O QUE ACONTECEU COM A ALTURA DOS QUADROS?

0 Ações
0
0
0

É inegável que a mistura de tamanhos, estilos, e cores dos quadros dizem muito sobre a personalidade do dono da casa e o estilo de décor da mesma.  Mas altura e a disposição deles mudou. Nada de regras rígidas, medidas exatas e cálculos matemáticos para saber qual a melhor posição das molduras nas paredes. Hoje (quase) tudo é permitido, o importante é  não perder “de vista” a harmonia do ambiente.

O QUE ACONTECEU COM A ALTURA DOS QUADROS?
Casa na Barra da Tijuca (RJ) assinada pelo escritório Studio 021 Arquitetura
Sofá amarelo, e na parede atrás, uma grande composição de quadros.
Imagem via Sophie Robinson

Uma ótima dica é escolher a tela que ficará no centro e continuar o mosaico de quadros a partir dela. Assim, mesmo que apresentem tamanhos diferentes, será possível organizá-los proporcionalmente.  Mas se a ideia é quebrar paradigmas, colocar uma tela grande num canto e deixar o resto da parede vazia pode ser interessante, se essa escolha fizer sentido na composição com os móveis.

Pura Comunicação
O QUE ACONTECEU COM A ALTURA DOS QUADROS?
Sala de jogos com tv de 14m2 assinada pelo Studio Pipa Arquitetura.
O QUE ACONTECEU COM A ALTURA DOS QUADROS?
Projeto: Patrícia Penna / Fotografia: Leandro Moraes
Projeto: Juliana Pippi

Regras que  fogem à régua

Segundo especialistas, o espaçamento ideal entre um quadro e outro está entre 3 e 6 polegadas, o que corresponde a aproximadamente 7,5 a 15,5 cm – como é uma distância pequena, é possível fazer essa medição utilizando até mesmo uma régua.

E, partindo da premissa que a altura média dos brasileiros é de 1,60m para mulheres e 1,70m para homens, a elevação ideal de um quadro é de cerca de 1,55m, para que fiquem na altura dos olhos das pessoas, mas esse “regra” serve para quem quer dispor como “antigamente”, já que não existe mais a forma correta de expor.

Hall de entrada todo revestido em madeira, rack baixo com um quadro apoiado nele e encostado na parede.
Apartamento no Mirante do Pasmado em Botafogo assinado pela arquiteta Marina Romeiro
Projeto: Maria Araújo Arquitetura
Prateleiras com quadros encostados e apoiados.
Imagem via Kelly Elko

Embora o mais tradicional seja ter os quadros pendurados, hoje é muito comum vê-los apoiados bancadas, estantes ou até mesmo nos pisos. Essa tendência é perfeita para quem mora em um imóvel que não possa ser modificado. Assim, algumas prateleiras já existentes servirão de suporte para duas ou três gravuras pequenas, criando uma composição inusitada.  E em vez de utilizar pregos, que tal prender ganchinhos em uma fileira de madeira e fixá-la na superfície com adesivos próprios, compondo um varal de molduras delicadas penduradas por fitas? Simples e de grande efeito visual.

Composição de quadros de forma diferente, em quinas das paredes as molduras se encontram

Composição de quadros na parede da escada, as molduras colocadas em quinas.

Quadros colocados nas quinas entre dois ambientes de maneira aleatória garantem uma bossa e preenchem os cantos vazios.  Mas é importante que eles “conversem” entre si: devem ter a mesma moldura ou o mesmo estilo gráfico, por exemplo. Dispostos em volta de uma porta, são uma solução prática e eficiente (quem não irá olhar para eles ao entrar ou sair da casa?) quando se trata de pouco espaço

Inspire-se com a seleção de imagens que separamos para você!

Uma grande tela ocupando quase toda a parede
Apartamento de 210m2 na Lagoa RJ assinado pelo Studio 021 Arquitetura
No quarto, o quadro pendurado ao lado da cama, fora do eixo central.
Apartamento de 230m2 no Leblon assinado pelo Studio 021 Arquitetura
Parede atrás do sofá em duas cores, divida ao meio. um pedaço branco e o outro pintado de rosa. Um tela pendurada bem perto do final da parede, fora do eixo e um pouco mais baixo
Apartamento em Icaraí, Niterói, com 55m2, assinado pela arquiteta Amanda Miranda
Um quadre quadro pendurado um pouco mais baixo e na final do sofá.
Cobertura no Jardim Oceânico assinada pelo escritório UP3 Aquitetura
Um pequeno quadro pendurado bem baixo, quase na altura do braço do sofá.
Projeto: Patrícia Penna / Foto: Leandro Moraes
Duas telas em uma grande parede, penduras fora do eixo, bem na lateral e no final da parede
Apartamento de 160m2 no Leblon assinado pelo Studio Plano Arquitetura.
Sala de jantar, mesa e cadeiras em madeira, ao fundo, uma grande tela retangular encostada na parede e no piso, colocada fora do eixo
Apartamento na Barra da Tijuca assinado pelo escritório A+G ARQUITETURA
Uma tela apoiada na mesa
Living, projeto Patrícia Penna / Foto: Leandro Moraes
Um tela na parede atrás do sofá, mas colocada fora do eixo, mais perto no final do sofá.
Projeto: Andrea Chicharo / Fotografia: Gui Morelli

 

Profissionais:

Studio Pipa Arquitetura

Juliana Pippi

Marina Romeiro

Maria Araújo Arquitetura

Studio 021 Arquitetura

Amanda Miranda

UP3 Aquitetura

Studio Plano Arquitetura

A+G Arquitetura

Patrícia Penna

Andrea Chicharo

Já segue a Conexão Décor?

Siga o  nosso Instagram e Facebook e acompanhe as novidades sobre decoração, arquitetura e arte.

Conheça também nosso Pinterest, repleto de imagens para te inspirar.

Celina Mello Franco

 

 

Tag: quadros

comentários

0 Ações
Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

TAMBÉM PODE GOSTAR