Tag: guirlanda

Newsletter

Livros do mês da Conexão Décor 

Galeria Gozto

Instagram

@conexaodecor
  • Conheça a Poppy, Daisy, Dolly, Cleo, William, Piglet e TJ.

Essas lindas ovelhas são uma criação do americano, Lewis Miller, um mago do design floral. 

Dois momentos diferentes nas imagens…no Museu de Arte de Aspen e em frente a uma casa em Greenwich.

Absolutamente encantada com o trabalho do @lewismillerdesign - já pensou em ter um gramado repleto dessas fofuras!? 
Um sonho.
  • Uma mesa singela, na minha casa, para homenagear o primeiro dia da primavera.
  • Olá, primavera! 

Imagens: 
© Todos os direitos reservados aos responsáveis
  • 21° capítulo 

O nome é esquisito, e o hábito um tanto estranho…mas foi muito comum nos séculos passados. 

Escarradeira é o tema de hoje do nosso Glossário Décor! 
Série em parceria com a @arte.in.forma 

Sabe aquele termo de decoração que você não faz ideia do que seria?
Ou a história de determinado mobiliário?
Nos vamos te contar!
Arrasta para ver o carrossel e descobrir mais! 

Quer saber sobre os capítulos anteriores? Veja nos destaques, estão todos lá.
  • Micro loft 

Casal que adora viajar troca amplo apartamento, em Ipanema, por micro loft de apenas 30m2, no mesmo bairro, em busca de uma vida prática e mais liberdade de ir e vir.

Com a vida profissional e financeira estáveis e as viagens cada vez mais frequentes, o casal Rubens Oliver (engenheiro ambiental) e Jane Oliver (fisioterapeuta) decidiu trocar o amplo apartamento onde morava, em Ipanema, por este micro loft de apenas 30m2, no mesmo bairro, para ter uma vida prática e mais liberdade de ir e vir.

Assim que recebeu as chaves, Rubens saiu em busca de um profissional para fazer o projeto do novo lar, até que um funcionário do condomínio o apresentou ao arquiteto Richard de Mattos, que estava reformando outro imóvel, no mesmo endereço.

“Eu tinha recém acabado uma sociedade de mais de cinco anos na Pílula Arquitetura para abrir um escritório em carreira solo, que batizei de Casa Cururu. Conheci o casal nesta fase de reestruturação da minha vida profissional e logo surgiu uma amizade entre nós”, lembra Richard, que posteriormente também fez um projeto para a mãe do Rubens, no mesmo edifício. “Em pouco tempo, virei o arquiteto da família”, brinca ele.

Originalmente, o imóvel era bem compartimentado, com cômodos minúsculos, mal distribuídos e sem iluminação natural. O arquiteto derrubou praticamente todas as paredes para criar uma planta livre e mais ampla.

“Como a cozinha ficou instalada em uma parede com dois basculantes, usamos uma prateleira de ponta a ponta para emoldurar a parte inferior dos vãos. Na parte superior, instalamos armários até o teto, também em toda a extensão da parede, para guardar itens que não serão tão usados no dia-a-dia”, detalha o arquiteto. 

“Nosso maior desafio neste trabalho foi projetar, em uma única parede com dois basculantes de ventilação, uma cozinha com todos os equipamentos e espaços de armazenamento necessários para atender a uma residência  que não é de temporada”, finaliza o arquiteto Richard de Mattos, da Casa Cururu Arquitetura.

Vai lá no site saber mais sobre esse projeto.
Acesse: www.conexaodecor.com 
Ou link na Bio 

Arquitetura: casacururu 
@luizaschreier.archphoto 📸
  • Nada ficou no lugar! 

Uma reforma radical, daquelas em que praticamente nada fica de pé! 

Paredes vieram abaixo, esquadrias foram trocadas, banheiros construídos, e até a grande piscina – que era o destaque da varanda, foi retirada e substituída por outra bem menor, em outro local da área externa. Tudo para deixar o imóvel perfeito para os novos proprietários.

Foi o que a arquiteta Andrea Chicharo precisou fazer nesse apartamento duplex em Ipanema, para adaptar o imóvel aos novos moradores: uma família formada pela mãe e dois filhos já crescidos.

“Apesar de amplo, o apartamento tinha apenas uma grande suíte no primeiro andar. O segundo piso era todo com salas, uma grande área de serviço e uma cozinha pequena. Para essa família, no entanto, foi necessário criar espaços individualizados para três adultos”, conta Andrea.

Quer ver e saber mais!? 
Vai lá no site.
Acesse: www.conexaodecor.com
Ou link na Bio.

Projeto: @andreachicharo 
@andrenazarethfoto 📸
  • Casa urbana com clima de casa de veraneio, para que os moradores se sintam de férias nas horas vagas, achei esse conceito maravilhoso! 

Assinada pela arquiteta Júlia Marques, esta casa urbana na Barra da Tijuca (RJ), tem área externa com clima de residência de veraneio e ambientes internos sofisticados e aconchegantes.

Julia Marques assumiu o projeto desta casa, com 730m2, quando o imóvel ainda estava em construção. Com isso, conseguiu fazer as alterações necessárias na rede elétrica e hidráulica e trocar alguns revestimentos para adequar todos os cômodos da planta original (que foram mantidos) ao novo layout, desenhado sob medida para os novos proprietários: um casal de advogados, com um casal de filhos (uma menina de 8 anos e um menino 2 anos).

“Os clientes pediram duas adegas em casa, sendo uma no térreo, logo na entrada, e a outra no último pavimento. Outro pedido do casal foi transformar o cômodo do térreo, originalmente projetado para ser um home theater, em uma brinquedoteca para os filhos”, conta Júlia.

Quer ver e saber mais sobre esse projeto!? 
Vai lá no site.
Acesse: www.conexaodecor.com
Ou link na Bio 
Arquitetura: @juliamarques.arquitetura 
Fotografia: @luizaschreier.archphoto 
Produção visual: @tomcastrodesign /
  • Tanta coisa para destacar nesse Décor lindo!

- Para começar…a mistura de estampas, o “mix and match” de craque. 

- Cabeceira de canto.
Às vezes, não tem solução, dependendo do espaço, a cama só cabe encostada na parede, mas podemos “tirar partido” desse layout com criatividade, como esse exemplo, cabendo inclusive duas.
Além de proteger a parede, a cabeceira de canto, ou também chamada de cabeceira dupla, decora, enfeita e transmite a sensação de aconchego.

- E a mesinha de apoio, perfeita para servir como mesa de cabeceira. 

Projeto de @cameron_ruppert_interiors - designer de interiores baseado em Washington DC. 

Fotografia: @stacyzaringoldberg
Styling: @kristihunter . 

Cameron comenta que seu estilo pode ser descrito como maximalista, deve ser por isso que eu me identifiquei! Adoro!
  • Roca escolhe São Paulo para a abertura do primeiro Roca Gallery das Américas.
Presente em países da Europa e Ásia, a empresa espanhola inaugura o Roca São Paulo Gallery, na capital paulista, para estimular o diálogo sobre arquitetura, design, inovação e sustentabilidade com a sociedade.
A arquiteta Fernanda Marques assina o projeto arquitetônico enquanto Alex Hanazaki idealiza o paisagismo do Roca São Paulo Gallery, criando uma linguagem contemporânea, única e fluída para um ponto tão movimentado da cidade de São Paulo.
Um conceito inovador para se relacionar com o mercado, com as pessoas e a cidade. Uma plataforma de conhecimento e um ponto de oxigenação arquitetônica, artística e cultural em meio à cidade. Situado em uma das avenidas mais movimentadas de São Paulo, o Roca São Paulo Gallery, inaugurado na última sexta-feira, dia 15 de setembro, na Avenida Brasil, passa a ser um espaço para discussões sobre o futuro, a inovação e as principais tendências do Brasil e do mundo no setor da arquitetura e design. Foi o maior prazer ser convidada pela marca para estar presente no evento, conhecer a Fernanda e gravar um pequeno depoimento, arrasta para o lado, e nos stories tem mais. 
Segundo Fernanda Marques, “o convite para projetar o Roca São Paulo Gallery representou uma grande honra e me impôs, de uma forma bastante positiva, uma série de responsabilidades. Significou a oportunidade de deixar minha marca em um projeto que invade a dimensão urbana combinando arqui- tetura, design, inovação e sustentabilidade e foi também uma forma de compartilhar minha visão criativa para um espaço significativo da cidade e contribuir para a promoção do conhecimento e do encontro de profissionais na minha área de atuação. Por tudo isso, me inspirou a continuar buscando a excelência em minha vida e carreira”.
Ao assinar o espaço, a arquiteta passa também a ser a segunda mulher a criar um Roca Gallery no mundo. Unindo seu nome ao de Zaha Hadid, que projetou o Roca London Gallery, Fernanda pontua que este fator torna o projeto ainda mais significativo para a sua carreira e reforça a importância da di- versidade e da inclusão profissional.
Conheça a Poppy, Daisy, Dolly, Cleo, William, Piglet e TJ.

Essas lindas ovelhas são uma criação do americano, Lewis Miller, um mago do design floral. 

Dois momentos diferentes nas imagens…no Museu de Arte de Aspen e em frente a uma casa em Greenwich.

Absolutamente encantada com o trabalho do @lewismillerdesign - já pensou em ter um gramado repleto dessas fofuras!? 
Um sonho.
Conheça a Poppy, Daisy, Dolly, Cleo, William, Piglet e TJ.

Essas lindas ovelhas são uma criação do americano, Lewis Miller, um mago do design floral. 

Dois momentos diferentes nas imagens…no Museu de Arte de Aspen e em frente a uma casa em Greenwich.

Absolutamente encantada com o trabalho do @lewismillerdesign - já pensou em ter um gramado repleto dessas fofuras!? 
Um sonho.
Conheça a Poppy, Daisy, Dolly, Cleo, William, Piglet e TJ.

Essas lindas ovelhas são uma criação do americano, Lewis Miller, um mago do design floral. 

Dois momentos diferentes nas imagens…no Museu de Arte de Aspen e em frente a uma casa em Greenwich.

Absolutamente encantada com o trabalho do @lewismillerdesign - já pensou em ter um gramado repleto dessas fofuras!? 
Um sonho.
Conheça a Poppy, Daisy, Dolly, Cleo, William, Piglet e TJ.

Essas lindas ovelhas são uma criação do americano, Lewis Miller, um mago do design floral. 

Dois momentos diferentes nas imagens…no Museu de Arte de Aspen e em frente a uma casa em Greenwich.

Absolutamente encantada com o trabalho do @lewismillerdesign - já pensou em ter um gramado repleto dessas fofuras!? 
Um sonho.
Conheça a Poppy, Daisy, Dolly, Cleo, William, Piglet e TJ.

Essas lindas ovelhas são uma criação do americano, Lewis Miller, um mago do design floral. 

Dois momentos diferentes nas imagens…no Museu de Arte de Aspen e em frente a uma casa em Greenwich.

Absolutamente encantada com o trabalho do @lewismillerdesign - já pensou em ter um gramado repleto dessas fofuras!? 
Um sonho.
Conheça a Poppy, Daisy, Dolly, Cleo, William, Piglet e TJ.

Essas lindas ovelhas são uma criação do americano, Lewis Miller, um mago do design floral. 

Dois momentos diferentes nas imagens…no Museu de Arte de Aspen e em frente a uma casa em Greenwich.

Absolutamente encantada com o trabalho do @lewismillerdesign - já pensou em ter um gramado repleto dessas fofuras!? 
Um sonho.
Conheça a Poppy, Daisy, Dolly, Cleo, William, Piglet e TJ.

Essas lindas ovelhas são uma criação do americano, Lewis Miller, um mago do design floral. 

Dois momentos diferentes nas imagens…no Museu de Arte de Aspen e em frente a uma casa em Greenwich.

Absolutamente encantada com o trabalho do @lewismillerdesign - já pensou em ter um gramado repleto dessas fofuras!? 
Um sonho.
Conheça a Poppy, Daisy, Dolly, Cleo, William, Piglet e TJ.

Essas lindas ovelhas são uma criação do americano, Lewis Miller, um mago do design floral. 

Dois momentos diferentes nas imagens…no Museu de Arte de Aspen e em frente a uma casa em Greenwich.

Absolutamente encantada com o trabalho do @lewismillerdesign - já pensou em ter um gramado repleto dessas fofuras!? 
Um sonho.
Conheça a Poppy, Daisy, Dolly, Cleo, William, Piglet e TJ.

Essas lindas ovelhas são uma criação do americano, Lewis Miller, um mago do design floral. 

Dois momentos diferentes nas imagens…no Museu de Arte de Aspen e em frente a uma casa em Greenwich.

Absolutamente encantada com o trabalho do @lewismillerdesign - já pensou em ter um gramado repleto dessas fofuras!? 
Um sonho.
Conheça a Poppy, Daisy, Dolly, Cleo, William, Piglet e TJ.

Essas lindas ovelhas são uma criação do americano, Lewis Miller, um mago do design floral. 

Dois momentos diferentes nas imagens…no Museu de Arte de Aspen e em frente a uma casa em Greenwich.

Absolutamente encantada com o trabalho do @lewismillerdesign - já pensou em ter um gramado repleto dessas fofuras!? 
Um sonho.
Conheça a Poppy, Daisy, Dolly, Cleo, William, Piglet e TJ. Essas lindas ovelhas são uma criação do americano, Lewis Miller, um mago do design floral. Dois momentos diferentes nas imagens…no Museu de Arte de Aspen e em frente a uma casa em Greenwich. Absolutamente encantada com o trabalho do @lewismillerdesign - já pensou em ter um gramado repleto dessas fofuras!? Um sonho.
16 horas ago
View on Instagram |
1/9
Uma mesa singela, na minha casa, para homenagear o primeiro dia da primavera.
Uma mesa singela, na minha casa, para homenagear o primeiro dia da primavera.
1 dia ago
View on Instagram |
2/9
Olá, primavera! 

Imagens: 
© Todos os direitos reservados aos responsáveis
Olá, primavera! 

Imagens: 
© Todos os direitos reservados aos responsáveis
Olá, primavera! 

Imagens: 
© Todos os direitos reservados aos responsáveis
Olá, primavera! 

Imagens: 
© Todos os direitos reservados aos responsáveis
Olá, primavera! 

Imagens: 
© Todos os direitos reservados aos responsáveis
Olá, primavera! 

Imagens: 
© Todos os direitos reservados aos responsáveis
Olá, primavera! 

Imagens: 
© Todos os direitos reservados aos responsáveis
Olá, primavera! Imagens: © Todos os direitos reservados aos responsáveis
2 dias ago
View on Instagram |
3/9
21° capítulo 

O nome é esquisito, e o hábito um tanto estranho…mas foi muito comum nos séculos passados. 

Escarradeira é o tema de hoje do nosso Glossário Décor! 
Série em parceria com a @arte.in.forma 

Sabe aquele termo de decoração que você não faz ideia do que seria?
Ou a história de determinado mobiliário?
Nos vamos te contar!
Arrasta para ver o carrossel e descobrir mais! 

Quer saber sobre os capítulos anteriores? Veja nos destaques, estão todos lá.
21° capítulo 

O nome é esquisito, e o hábito um tanto estranho…mas foi muito comum nos séculos passados. 

Escarradeira é o tema de hoje do nosso Glossário Décor! 
Série em parceria com a @arte.in.forma 

Sabe aquele termo de decoração que você não faz ideia do que seria?
Ou a história de determinado mobiliário?
Nos vamos te contar!
Arrasta para ver o carrossel e descobrir mais! 

Quer saber sobre os capítulos anteriores? Veja nos destaques, estão todos lá.
21° capítulo 

O nome é esquisito, e o hábito um tanto estranho…mas foi muito comum nos séculos passados. 

Escarradeira é o tema de hoje do nosso Glossário Décor! 
Série em parceria com a @arte.in.forma 

Sabe aquele termo de decoração que você não faz ideia do que seria?
Ou a história de determinado mobiliário?
Nos vamos te contar!
Arrasta para ver o carrossel e descobrir mais! 

Quer saber sobre os capítulos anteriores? Veja nos destaques, estão todos lá.
21° capítulo 

O nome é esquisito, e o hábito um tanto estranho…mas foi muito comum nos séculos passados. 

Escarradeira é o tema de hoje do nosso Glossário Décor! 
Série em parceria com a @arte.in.forma 

Sabe aquele termo de decoração que você não faz ideia do que seria?
Ou a história de determinado mobiliário?
Nos vamos te contar!
Arrasta para ver o carrossel e descobrir mais! 

Quer saber sobre os capítulos anteriores? Veja nos destaques, estão todos lá.
21° capítulo 

O nome é esquisito, e o hábito um tanto estranho…mas foi muito comum nos séculos passados. 

Escarradeira é o tema de hoje do nosso Glossário Décor! 
Série em parceria com a @arte.in.forma 

Sabe aquele termo de decoração que você não faz ideia do que seria?
Ou a história de determinado mobiliário?
Nos vamos te contar!
Arrasta para ver o carrossel e descobrir mais! 

Quer saber sobre os capítulos anteriores? Veja nos destaques, estão todos lá.
21° capítulo 

O nome é esquisito, e o hábito um tanto estranho…mas foi muito comum nos séculos passados. 

Escarradeira é o tema de hoje do nosso Glossário Décor! 
Série em parceria com a @arte.in.forma 

Sabe aquele termo de decoração que você não faz ideia do que seria?
Ou a história de determinado mobiliário?
Nos vamos te contar!
Arrasta para ver o carrossel e descobrir mais! 

Quer saber sobre os capítulos anteriores? Veja nos destaques, estão todos lá.
21° capítulo 

O nome é esquisito, e o hábito um tanto estranho…mas foi muito comum nos séculos passados. 

Escarradeira é o tema de hoje do nosso Glossário Décor! 
Série em parceria com a @arte.in.forma 

Sabe aquele termo de decoração que você não faz ideia do que seria?
Ou a história de determinado mobiliário?
Nos vamos te contar!
Arrasta para ver o carrossel e descobrir mais! 

Quer saber sobre os capítulos anteriores? Veja nos destaques, estão todos lá.
21° capítulo 

O nome é esquisito, e o hábito um tanto estranho…mas foi muito comum nos séculos passados. 

Escarradeira é o tema de hoje do nosso Glossário Décor! 
Série em parceria com a @arte.in.forma 

Sabe aquele termo de decoração que você não faz ideia do que seria?
Ou a história de determinado mobiliário?
Nos vamos te contar!
Arrasta para ver o carrossel e descobrir mais! 

Quer saber sobre os capítulos anteriores? Veja nos destaques, estão todos lá.
21° capítulo O nome é esquisito, e o hábito um tanto estranho…mas foi muito comum nos séculos passados. Escarradeira é o tema de hoje do nosso Glossário Décor! Série em parceria com a @arte.in.forma Sabe aquele termo de decoração que você não faz ideia do que seria? Ou a história de determinado mobiliário? Nos vamos te contar! Arrasta para ver o carrossel e descobrir mais! Quer saber sobre os capítulos anteriores? Veja nos destaques, estão todos lá.
3 dias ago
View on Instagram |
4/9
Micro loft 

Casal que adora viajar troca amplo apartamento, em Ipanema, por micro loft de apenas 30m2, no mesmo bairro, em busca de uma vida prática e mais liberdade de ir e vir.

Com a vida profissional e financeira estáveis e as viagens cada vez mais frequentes, o casal Rubens Oliver (engenheiro ambiental) e Jane Oliver (fisioterapeuta) decidiu trocar o amplo apartamento onde morava, em Ipanema, por este micro loft de apenas 30m2, no mesmo bairro, para ter uma vida prática e mais liberdade de ir e vir.

Assim que recebeu as chaves, Rubens saiu em busca de um profissional para fazer o projeto do novo lar, até que um funcionário do condomínio o apresentou ao arquiteto Richard de Mattos, que estava reformando outro imóvel, no mesmo endereço.

“Eu tinha recém acabado uma sociedade de mais de cinco anos na Pílula Arquitetura para abrir um escritório em carreira solo, que batizei de Casa Cururu. Conheci o casal nesta fase de reestruturação da minha vida profissional e logo surgiu uma amizade entre nós”, lembra Richard, que posteriormente também fez um projeto para a mãe do Rubens, no mesmo edifício. “Em pouco tempo, virei o arquiteto da família”, brinca ele.

Originalmente, o imóvel era bem compartimentado, com cômodos minúsculos, mal distribuídos e sem iluminação natural. O arquiteto derrubou praticamente todas as paredes para criar uma planta livre e mais ampla.

“Como a cozinha ficou instalada em uma parede com dois basculantes, usamos uma prateleira de ponta a ponta para emoldurar a parte inferior dos vãos. Na parte superior, instalamos armários até o teto, também em toda a extensão da parede, para guardar itens que não serão tão usados no dia-a-dia”, detalha o arquiteto. 

“Nosso maior desafio neste trabalho foi projetar, em uma única parede com dois basculantes de ventilação, uma cozinha com todos os equipamentos e espaços de armazenamento necessários para atender a uma residência  que não é de temporada”, finaliza o arquiteto Richard de Mattos, da Casa Cururu Arquitetura.

Vai lá no site saber mais sobre esse projeto.
Acesse: www.conexaodecor.com 
Ou link na Bio 

Arquitetura: casacururu 
@luizaschreier.archphoto 📸
Micro loft 

Casal que adora viajar troca amplo apartamento, em Ipanema, por micro loft de apenas 30m2, no mesmo bairro, em busca de uma vida prática e mais liberdade de ir e vir.

Com a vida profissional e financeira estáveis e as viagens cada vez mais frequentes, o casal Rubens Oliver (engenheiro ambiental) e Jane Oliver (fisioterapeuta) decidiu trocar o amplo apartamento onde morava, em Ipanema, por este micro loft de apenas 30m2, no mesmo bairro, para ter uma vida prática e mais liberdade de ir e vir.

Assim que recebeu as chaves, Rubens saiu em busca de um profissional para fazer o projeto do novo lar, até que um funcionário do condomínio o apresentou ao arquiteto Richard de Mattos, que estava reformando outro imóvel, no mesmo endereço.

“Eu tinha recém acabado uma sociedade de mais de cinco anos na Pílula Arquitetura para abrir um escritório em carreira solo, que batizei de Casa Cururu. Conheci o casal nesta fase de reestruturação da minha vida profissional e logo surgiu uma amizade entre nós”, lembra Richard, que posteriormente também fez um projeto para a mãe do Rubens, no mesmo edifício. “Em pouco tempo, virei o arquiteto da família”, brinca ele.

Originalmente, o imóvel era bem compartimentado, com cômodos minúsculos, mal distribuídos e sem iluminação natural. O arquiteto derrubou praticamente todas as paredes para criar uma planta livre e mais ampla.

“Como a cozinha ficou instalada em uma parede com dois basculantes, usamos uma prateleira de ponta a ponta para emoldurar a parte inferior dos vãos. Na parte superior, instalamos armários até o teto, também em toda a extensão da parede, para guardar itens que não serão tão usados no dia-a-dia”, detalha o arquiteto. 

“Nosso maior desafio neste trabalho foi projetar, em uma única parede com dois basculantes de ventilação, uma cozinha com todos os equipamentos e espaços de armazenamento necessários para atender a uma residência  que não é de temporada”, finaliza o arquiteto Richard de Mattos, da Casa Cururu Arquitetura.

Vai lá no site saber mais sobre esse projeto.
Acesse: www.conexaodecor.com 
Ou link na Bio 

Arquitetura: casacururu 
@luizaschreier.archphoto 📸
Micro loft 

Casal que adora viajar troca amplo apartamento, em Ipanema, por micro loft de apenas 30m2, no mesmo bairro, em busca de uma vida prática e mais liberdade de ir e vir.

Com a vida profissional e financeira estáveis e as viagens cada vez mais frequentes, o casal Rubens Oliver (engenheiro ambiental) e Jane Oliver (fisioterapeuta) decidiu trocar o amplo apartamento onde morava, em Ipanema, por este micro loft de apenas 30m2, no mesmo bairro, para ter uma vida prática e mais liberdade de ir e vir.

Assim que recebeu as chaves, Rubens saiu em busca de um profissional para fazer o projeto do novo lar, até que um funcionário do condomínio o apresentou ao arquiteto Richard de Mattos, que estava reformando outro imóvel, no mesmo endereço.

“Eu tinha recém acabado uma sociedade de mais de cinco anos na Pílula Arquitetura para abrir um escritório em carreira solo, que batizei de Casa Cururu. Conheci o casal nesta fase de reestruturação da minha vida profissional e logo surgiu uma amizade entre nós”, lembra Richard, que posteriormente também fez um projeto para a mãe do Rubens, no mesmo edifício. “Em pouco tempo, virei o arquiteto da família”, brinca ele.

Originalmente, o imóvel era bem compartimentado, com cômodos minúsculos, mal distribuídos e sem iluminação natural. O arquiteto derrubou praticamente todas as paredes para criar uma planta livre e mais ampla.

“Como a cozinha ficou instalada em uma parede com dois basculantes, usamos uma prateleira de ponta a ponta para emoldurar a parte inferior dos vãos. Na parte superior, instalamos armários até o teto, também em toda a extensão da parede, para guardar itens que não serão tão usados no dia-a-dia”, detalha o arquiteto. 

“Nosso maior desafio neste trabalho foi projetar, em uma única parede com dois basculantes de ventilação, uma cozinha com todos os equipamentos e espaços de armazenamento necessários para atender a uma residência  que não é de temporada”, finaliza o arquiteto Richard de Mattos, da Casa Cururu Arquitetura.

Vai lá no site saber mais sobre esse projeto.
Acesse: www.conexaodecor.com 
Ou link na Bio 

Arquitetura: casacururu 
@luizaschreier.archphoto 📸
Micro loft 

Casal que adora viajar troca amplo apartamento, em Ipanema, por micro loft de apenas 30m2, no mesmo bairro, em busca de uma vida prática e mais liberdade de ir e vir.

Com a vida profissional e financeira estáveis e as viagens cada vez mais frequentes, o casal Rubens Oliver (engenheiro ambiental) e Jane Oliver (fisioterapeuta) decidiu trocar o amplo apartamento onde morava, em Ipanema, por este micro loft de apenas 30m2, no mesmo bairro, para ter uma vida prática e mais liberdade de ir e vir.

Assim que recebeu as chaves, Rubens saiu em busca de um profissional para fazer o projeto do novo lar, até que um funcionário do condomínio o apresentou ao arquiteto Richard de Mattos, que estava reformando outro imóvel, no mesmo endereço.

“Eu tinha recém acabado uma sociedade de mais de cinco anos na Pílula Arquitetura para abrir um escritório em carreira solo, que batizei de Casa Cururu. Conheci o casal nesta fase de reestruturação da minha vida profissional e logo surgiu uma amizade entre nós”, lembra Richard, que posteriormente também fez um projeto para a mãe do Rubens, no mesmo edifício. “Em pouco tempo, virei o arquiteto da família”, brinca ele.

Originalmente, o imóvel era bem compartimentado, com cômodos minúsculos, mal distribuídos e sem iluminação natural. O arquiteto derrubou praticamente todas as paredes para criar uma planta livre e mais ampla.

“Como a cozinha ficou instalada em uma parede com dois basculantes, usamos uma prateleira de ponta a ponta para emoldurar a parte inferior dos vãos. Na parte superior, instalamos armários até o teto, também em toda a extensão da parede, para guardar itens que não serão tão usados no dia-a-dia”, detalha o arquiteto. 

“Nosso maior desafio neste trabalho foi projetar, em uma única parede com dois basculantes de ventilação, uma cozinha com todos os equipamentos e espaços de armazenamento necessários para atender a uma residência  que não é de temporada”, finaliza o arquiteto Richard de Mattos, da Casa Cururu Arquitetura.

Vai lá no site saber mais sobre esse projeto.
Acesse: www.conexaodecor.com 
Ou link na Bio 

Arquitetura: casacururu 
@luizaschreier.archphoto 📸
Micro loft 

Casal que adora viajar troca amplo apartamento, em Ipanema, por micro loft de apenas 30m2, no mesmo bairro, em busca de uma vida prática e mais liberdade de ir e vir.

Com a vida profissional e financeira estáveis e as viagens cada vez mais frequentes, o casal Rubens Oliver (engenheiro ambiental) e Jane Oliver (fisioterapeuta) decidiu trocar o amplo apartamento onde morava, em Ipanema, por este micro loft de apenas 30m2, no mesmo bairro, para ter uma vida prática e mais liberdade de ir e vir.

Assim que recebeu as chaves, Rubens saiu em busca de um profissional para fazer o projeto do novo lar, até que um funcionário do condomínio o apresentou ao arquiteto Richard de Mattos, que estava reformando outro imóvel, no mesmo endereço.

“Eu tinha recém acabado uma sociedade de mais de cinco anos na Pílula Arquitetura para abrir um escritório em carreira solo, que batizei de Casa Cururu. Conheci o casal nesta fase de reestruturação da minha vida profissional e logo surgiu uma amizade entre nós”, lembra Richard, que posteriormente também fez um projeto para a mãe do Rubens, no mesmo edifício. “Em pouco tempo, virei o arquiteto da família”, brinca ele.

Originalmente, o imóvel era bem compartimentado, com cômodos minúsculos, mal distribuídos e sem iluminação natural. O arquiteto derrubou praticamente todas as paredes para criar uma planta livre e mais ampla.

“Como a cozinha ficou instalada em uma parede com dois basculantes, usamos uma prateleira de ponta a ponta para emoldurar a parte inferior dos vãos. Na parte superior, instalamos armários até o teto, também em toda a extensão da parede, para guardar itens que não serão tão usados no dia-a-dia”, detalha o arquiteto. 

“Nosso maior desafio neste trabalho foi projetar, em uma única parede com dois basculantes de ventilação, uma cozinha com todos os equipamentos e espaços de armazenamento necessários para atender a uma residência  que não é de temporada”, finaliza o arquiteto Richard de Mattos, da Casa Cururu Arquitetura.

Vai lá no site saber mais sobre esse projeto.
Acesse: www.conexaodecor.com 
Ou link na Bio 

Arquitetura: casacururu 
@luizaschreier.archphoto 📸
Micro loft Casal que adora viajar troca amplo apartamento, em Ipanema, por micro loft de apenas 30m2, no mesmo bairro, em busca de uma vida prática e mais liberdade de ir e vir. Com a vida profissional e financeira estáveis e as viagens cada vez mais frequentes, o casal Rubens Oliver (engenheiro ambiental) e Jane Oliver (fisioterapeuta) decidiu trocar o amplo apartamento onde morava, em Ipanema, por este micro loft de apenas 30m2, no mesmo bairro, para ter uma vida prática e mais liberdade de ir e vir. Assim que recebeu as chaves, Rubens saiu em busca de um profissional para fazer o projeto do novo lar, até que um funcionário do condomínio o apresentou ao arquiteto Richard de Mattos, que estava reformando outro imóvel, no mesmo endereço. “Eu tinha recém acabado uma sociedade de mais de cinco anos na Pílula Arquitetura para abrir um escritório em carreira solo, que batizei de Casa Cururu. Conheci o casal nesta fase de reestruturação da minha vida profissional e logo surgiu uma amizade entre nós”, lembra Richard, que posteriormente também fez um projeto para a mãe do Rubens, no mesmo edifício. “Em pouco tempo, virei o arquiteto da família”, brinca ele. Originalmente, o imóvel era bem compartimentado, com cômodos minúsculos, mal distribuídos e sem iluminação natural. O arquiteto derrubou praticamente todas as paredes para criar uma planta livre e mais ampla. “Como a cozinha ficou instalada em uma parede com dois basculantes, usamos uma prateleira de ponta a ponta para emoldurar a parte inferior dos vãos. Na parte superior, instalamos armários até o teto, também em toda a extensão da parede, para guardar itens que não serão tão usados no dia-a-dia”, detalha o arquiteto. “Nosso maior desafio neste trabalho foi projetar, em uma única parede com dois basculantes de ventilação, uma cozinha com todos os equipamentos e espaços de armazenamento necessários para atender a uma residência  que não é de temporada”, finaliza o arquiteto Richard de Mattos, da Casa Cururu Arquitetura. Vai lá no site saber mais sobre esse projeto. Acesse: www.conexaodecor.com Ou link na Bio Arquitetura: casacururu @luizaschreier.archphoto 📸
4 dias ago
View on Instagram |
5/9
Nada ficou no lugar! 

Uma reforma radical, daquelas em que praticamente nada fica de pé! 

Paredes vieram abaixo, esquadrias foram trocadas, banheiros construídos, e até a grande piscina – que era o destaque da varanda, foi retirada e substituída por outra bem menor, em outro local da área externa. Tudo para deixar o imóvel perfeito para os novos proprietários.

Foi o que a arquiteta Andrea Chicharo precisou fazer nesse apartamento duplex em Ipanema, para adaptar o imóvel aos novos moradores: uma família formada pela mãe e dois filhos já crescidos.

“Apesar de amplo, o apartamento tinha apenas uma grande suíte no primeiro andar. O segundo piso era todo com salas, uma grande área de serviço e uma cozinha pequena. Para essa família, no entanto, foi necessário criar espaços individualizados para três adultos”, conta Andrea.

Quer ver e saber mais!? 
Vai lá no site.
Acesse: www.conexaodecor.com
Ou link na Bio.

Projeto: @andreachicharo 
@andrenazarethfoto 📸
Nada ficou no lugar! 

Uma reforma radical, daquelas em que praticamente nada fica de pé! 

Paredes vieram abaixo, esquadrias foram trocadas, banheiros construídos, e até a grande piscina – que era o destaque da varanda, foi retirada e substituída por outra bem menor, em outro local da área externa. Tudo para deixar o imóvel perfeito para os novos proprietários.

Foi o que a arquiteta Andrea Chicharo precisou fazer nesse apartamento duplex em Ipanema, para adaptar o imóvel aos novos moradores: uma família formada pela mãe e dois filhos já crescidos.

“Apesar de amplo, o apartamento tinha apenas uma grande suíte no primeiro andar. O segundo piso era todo com salas, uma grande área de serviço e uma cozinha pequena. Para essa família, no entanto, foi necessário criar espaços individualizados para três adultos”, conta Andrea.

Quer ver e saber mais!? 
Vai lá no site.
Acesse: www.conexaodecor.com
Ou link na Bio.

Projeto: @andreachicharo 
@andrenazarethfoto 📸
Nada ficou no lugar! 

Uma reforma radical, daquelas em que praticamente nada fica de pé! 

Paredes vieram abaixo, esquadrias foram trocadas, banheiros construídos, e até a grande piscina – que era o destaque da varanda, foi retirada e substituída por outra bem menor, em outro local da área externa. Tudo para deixar o imóvel perfeito para os novos proprietários.

Foi o que a arquiteta Andrea Chicharo precisou fazer nesse apartamento duplex em Ipanema, para adaptar o imóvel aos novos moradores: uma família formada pela mãe e dois filhos já crescidos.

“Apesar de amplo, o apartamento tinha apenas uma grande suíte no primeiro andar. O segundo piso era todo com salas, uma grande área de serviço e uma cozinha pequena. Para essa família, no entanto, foi necessário criar espaços individualizados para três adultos”, conta Andrea.

Quer ver e saber mais!? 
Vai lá no site.
Acesse: www.conexaodecor.com
Ou link na Bio.

Projeto: @andreachicharo 
@andrenazarethfoto 📸
Nada ficou no lugar! 

Uma reforma radical, daquelas em que praticamente nada fica de pé! 

Paredes vieram abaixo, esquadrias foram trocadas, banheiros construídos, e até a grande piscina – que era o destaque da varanda, foi retirada e substituída por outra bem menor, em outro local da área externa. Tudo para deixar o imóvel perfeito para os novos proprietários.

Foi o que a arquiteta Andrea Chicharo precisou fazer nesse apartamento duplex em Ipanema, para adaptar o imóvel aos novos moradores: uma família formada pela mãe e dois filhos já crescidos.

“Apesar de amplo, o apartamento tinha apenas uma grande suíte no primeiro andar. O segundo piso era todo com salas, uma grande área de serviço e uma cozinha pequena. Para essa família, no entanto, foi necessário criar espaços individualizados para três adultos”, conta Andrea.

Quer ver e saber mais!? 
Vai lá no site.
Acesse: www.conexaodecor.com
Ou link na Bio.

Projeto: @andreachicharo 
@andrenazarethfoto 📸
Nada ficou no lugar! 

Uma reforma radical, daquelas em que praticamente nada fica de pé! 

Paredes vieram abaixo, esquadrias foram trocadas, banheiros construídos, e até a grande piscina – que era o destaque da varanda, foi retirada e substituída por outra bem menor, em outro local da área externa. Tudo para deixar o imóvel perfeito para os novos proprietários.

Foi o que a arquiteta Andrea Chicharo precisou fazer nesse apartamento duplex em Ipanema, para adaptar o imóvel aos novos moradores: uma família formada pela mãe e dois filhos já crescidos.

“Apesar de amplo, o apartamento tinha apenas uma grande suíte no primeiro andar. O segundo piso era todo com salas, uma grande área de serviço e uma cozinha pequena. Para essa família, no entanto, foi necessário criar espaços individualizados para três adultos”, conta Andrea.

Quer ver e saber mais!? 
Vai lá no site.
Acesse: www.conexaodecor.com
Ou link na Bio.

Projeto: @andreachicharo 
@andrenazarethfoto 📸
Nada ficou no lugar! 

Uma reforma radical, daquelas em que praticamente nada fica de pé! 

Paredes vieram abaixo, esquadrias foram trocadas, banheiros construídos, e até a grande piscina – que era o destaque da varanda, foi retirada e substituída por outra bem menor, em outro local da área externa. Tudo para deixar o imóvel perfeito para os novos proprietários.

Foi o que a arquiteta Andrea Chicharo precisou fazer nesse apartamento duplex em Ipanema, para adaptar o imóvel aos novos moradores: uma família formada pela mãe e dois filhos já crescidos.

“Apesar de amplo, o apartamento tinha apenas uma grande suíte no primeiro andar. O segundo piso era todo com salas, uma grande área de serviço e uma cozinha pequena. Para essa família, no entanto, foi necessário criar espaços individualizados para três adultos”, conta Andrea.

Quer ver e saber mais!? 
Vai lá no site.
Acesse: www.conexaodecor.com
Ou link na Bio.

Projeto: @andreachicharo 
@andrenazarethfoto 📸
Nada ficou no lugar! 

Uma reforma radical, daquelas em que praticamente nada fica de pé! 

Paredes vieram abaixo, esquadrias foram trocadas, banheiros construídos, e até a grande piscina – que era o destaque da varanda, foi retirada e substituída por outra bem menor, em outro local da área externa. Tudo para deixar o imóvel perfeito para os novos proprietários.

Foi o que a arquiteta Andrea Chicharo precisou fazer nesse apartamento duplex em Ipanema, para adaptar o imóvel aos novos moradores: uma família formada pela mãe e dois filhos já crescidos.

“Apesar de amplo, o apartamento tinha apenas uma grande suíte no primeiro andar. O segundo piso era todo com salas, uma grande área de serviço e uma cozinha pequena. Para essa família, no entanto, foi necessário criar espaços individualizados para três adultos”, conta Andrea.

Quer ver e saber mais!? 
Vai lá no site.
Acesse: www.conexaodecor.com
Ou link na Bio.

Projeto: @andreachicharo 
@andrenazarethfoto 📸
Nada ficou no lugar! Uma reforma radical, daquelas em que praticamente nada fica de pé! Paredes vieram abaixo, esquadrias foram trocadas, banheiros construídos, e até a grande piscina – que era o destaque da varanda, foi retirada e substituída por outra bem menor, em outro local da área externa. Tudo para deixar o imóvel perfeito para os novos proprietários. Foi o que a arquiteta Andrea Chicharo precisou fazer nesse apartamento duplex em Ipanema, para adaptar o imóvel aos novos moradores: uma família formada pela mãe e dois filhos já crescidos. “Apesar de amplo, o apartamento tinha apenas uma grande suíte no primeiro andar. O segundo piso era todo com salas, uma grande área de serviço e uma cozinha pequena. Para essa família, no entanto, foi necessário criar espaços individualizados para três adultos”, conta Andrea. Quer ver e saber mais!? Vai lá no site. Acesse: www.conexaodecor.com Ou link na Bio. Projeto: @andreachicharo @andrenazarethfoto 📸
5 dias ago
View on Instagram |
6/9
Casa urbana com clima de casa de veraneio, para que os moradores se sintam de férias nas horas vagas, achei esse conceito maravilhoso! 

Assinada pela arquiteta Júlia Marques, esta casa urbana na Barra da Tijuca (RJ), tem área externa com clima de residência de veraneio e ambientes internos sofisticados e aconchegantes.

Julia Marques assumiu o projeto desta casa, com 730m2, quando o imóvel ainda estava em construção. Com isso, conseguiu fazer as alterações necessárias na rede elétrica e hidráulica e trocar alguns revestimentos para adequar todos os cômodos da planta original (que foram mantidos) ao novo layout, desenhado sob medida para os novos proprietários: um casal de advogados, com um casal de filhos (uma menina de 8 anos e um menino 2 anos).

“Os clientes pediram duas adegas em casa, sendo uma no térreo, logo na entrada, e a outra no último pavimento. Outro pedido do casal foi transformar o cômodo do térreo, originalmente projetado para ser um home theater, em uma brinquedoteca para os filhos”, conta Júlia.

Quer ver e saber mais sobre esse projeto!? 
Vai lá no site.
Acesse: www.conexaodecor.com
Ou link na Bio 
Arquitetura: @juliamarques.arquitetura 
Fotografia: @luizaschreier.archphoto 
Produção visual: @tomcastrodesign /
Casa urbana com clima de casa de veraneio, para que os moradores se sintam de férias nas horas vagas, achei esse conceito maravilhoso! 

Assinada pela arquiteta Júlia Marques, esta casa urbana na Barra da Tijuca (RJ), tem área externa com clima de residência de veraneio e ambientes internos sofisticados e aconchegantes.

Julia Marques assumiu o projeto desta casa, com 730m2, quando o imóvel ainda estava em construção. Com isso, conseguiu fazer as alterações necessárias na rede elétrica e hidráulica e trocar alguns revestimentos para adequar todos os cômodos da planta original (que foram mantidos) ao novo layout, desenhado sob medida para os novos proprietários: um casal de advogados, com um casal de filhos (uma menina de 8 anos e um menino 2 anos).

“Os clientes pediram duas adegas em casa, sendo uma no térreo, logo na entrada, e a outra no último pavimento. Outro pedido do casal foi transformar o cômodo do térreo, originalmente projetado para ser um home theater, em uma brinquedoteca para os filhos”, conta Júlia.

Quer ver e saber mais sobre esse projeto!? 
Vai lá no site.
Acesse: www.conexaodecor.com
Ou link na Bio 
Arquitetura: @juliamarques.arquitetura 
Fotografia: @luizaschreier.archphoto 
Produção visual: @tomcastrodesign /
Casa urbana com clima de casa de veraneio, para que os moradores se sintam de férias nas horas vagas, achei esse conceito maravilhoso! 

Assinada pela arquiteta Júlia Marques, esta casa urbana na Barra da Tijuca (RJ), tem área externa com clima de residência de veraneio e ambientes internos sofisticados e aconchegantes.

Julia Marques assumiu o projeto desta casa, com 730m2, quando o imóvel ainda estava em construção. Com isso, conseguiu fazer as alterações necessárias na rede elétrica e hidráulica e trocar alguns revestimentos para adequar todos os cômodos da planta original (que foram mantidos) ao novo layout, desenhado sob medida para os novos proprietários: um casal de advogados, com um casal de filhos (uma menina de 8 anos e um menino 2 anos).

“Os clientes pediram duas adegas em casa, sendo uma no térreo, logo na entrada, e a outra no último pavimento. Outro pedido do casal foi transformar o cômodo do térreo, originalmente projetado para ser um home theater, em uma brinquedoteca para os filhos”, conta Júlia.

Quer ver e saber mais sobre esse projeto!? 
Vai lá no site.
Acesse: www.conexaodecor.com
Ou link na Bio 
Arquitetura: @juliamarques.arquitetura 
Fotografia: @luizaschreier.archphoto 
Produção visual: @tomcastrodesign /
Casa urbana com clima de casa de veraneio, para que os moradores se sintam de férias nas horas vagas, achei esse conceito maravilhoso! 

Assinada pela arquiteta Júlia Marques, esta casa urbana na Barra da Tijuca (RJ), tem área externa com clima de residência de veraneio e ambientes internos sofisticados e aconchegantes.

Julia Marques assumiu o projeto desta casa, com 730m2, quando o imóvel ainda estava em construção. Com isso, conseguiu fazer as alterações necessárias na rede elétrica e hidráulica e trocar alguns revestimentos para adequar todos os cômodos da planta original (que foram mantidos) ao novo layout, desenhado sob medida para os novos proprietários: um casal de advogados, com um casal de filhos (uma menina de 8 anos e um menino 2 anos).

“Os clientes pediram duas adegas em casa, sendo uma no térreo, logo na entrada, e a outra no último pavimento. Outro pedido do casal foi transformar o cômodo do térreo, originalmente projetado para ser um home theater, em uma brinquedoteca para os filhos”, conta Júlia.

Quer ver e saber mais sobre esse projeto!? 
Vai lá no site.
Acesse: www.conexaodecor.com
Ou link na Bio 
Arquitetura: @juliamarques.arquitetura 
Fotografia: @luizaschreier.archphoto 
Produção visual: @tomcastrodesign /
Casa urbana com clima de casa de veraneio, para que os moradores se sintam de férias nas horas vagas, achei esse conceito maravilhoso! 

Assinada pela arquiteta Júlia Marques, esta casa urbana na Barra da Tijuca (RJ), tem área externa com clima de residência de veraneio e ambientes internos sofisticados e aconchegantes.

Julia Marques assumiu o projeto desta casa, com 730m2, quando o imóvel ainda estava em construção. Com isso, conseguiu fazer as alterações necessárias na rede elétrica e hidráulica e trocar alguns revestimentos para adequar todos os cômodos da planta original (que foram mantidos) ao novo layout, desenhado sob medida para os novos proprietários: um casal de advogados, com um casal de filhos (uma menina de 8 anos e um menino 2 anos).

“Os clientes pediram duas adegas em casa, sendo uma no térreo, logo na entrada, e a outra no último pavimento. Outro pedido do casal foi transformar o cômodo do térreo, originalmente projetado para ser um home theater, em uma brinquedoteca para os filhos”, conta Júlia.

Quer ver e saber mais sobre esse projeto!? 
Vai lá no site.
Acesse: www.conexaodecor.com
Ou link na Bio 
Arquitetura: @juliamarques.arquitetura 
Fotografia: @luizaschreier.archphoto 
Produção visual: @tomcastrodesign /
Casa urbana com clima de casa de veraneio, para que os moradores se sintam de férias nas horas vagas, achei esse conceito maravilhoso! 

Assinada pela arquiteta Júlia Marques, esta casa urbana na Barra da Tijuca (RJ), tem área externa com clima de residência de veraneio e ambientes internos sofisticados e aconchegantes.

Julia Marques assumiu o projeto desta casa, com 730m2, quando o imóvel ainda estava em construção. Com isso, conseguiu fazer as alterações necessárias na rede elétrica e hidráulica e trocar alguns revestimentos para adequar todos os cômodos da planta original (que foram mantidos) ao novo layout, desenhado sob medida para os novos proprietários: um casal de advogados, com um casal de filhos (uma menina de 8 anos e um menino 2 anos).

“Os clientes pediram duas adegas em casa, sendo uma no térreo, logo na entrada, e a outra no último pavimento. Outro pedido do casal foi transformar o cômodo do térreo, originalmente projetado para ser um home theater, em uma brinquedoteca para os filhos”, conta Júlia.

Quer ver e saber mais sobre esse projeto!? 
Vai lá no site.
Acesse: www.conexaodecor.com
Ou link na Bio 
Arquitetura: @juliamarques.arquitetura 
Fotografia: @luizaschreier.archphoto 
Produção visual: @tomcastrodesign /
Casa urbana com clima de casa de veraneio, para que os moradores se sintam de férias nas horas vagas, achei esse conceito maravilhoso! 

Assinada pela arquiteta Júlia Marques, esta casa urbana na Barra da Tijuca (RJ), tem área externa com clima de residência de veraneio e ambientes internos sofisticados e aconchegantes.

Julia Marques assumiu o projeto desta casa, com 730m2, quando o imóvel ainda estava em construção. Com isso, conseguiu fazer as alterações necessárias na rede elétrica e hidráulica e trocar alguns revestimentos para adequar todos os cômodos da planta original (que foram mantidos) ao novo layout, desenhado sob medida para os novos proprietários: um casal de advogados, com um casal de filhos (uma menina de 8 anos e um menino 2 anos).

“Os clientes pediram duas adegas em casa, sendo uma no térreo, logo na entrada, e a outra no último pavimento. Outro pedido do casal foi transformar o cômodo do térreo, originalmente projetado para ser um home theater, em uma brinquedoteca para os filhos”, conta Júlia.

Quer ver e saber mais sobre esse projeto!? 
Vai lá no site.
Acesse: www.conexaodecor.com
Ou link na Bio 
Arquitetura: @juliamarques.arquitetura 
Fotografia: @luizaschreier.archphoto 
Produção visual: @tomcastrodesign /
Casa urbana com clima de casa de veraneio, para que os moradores se sintam de férias nas horas vagas, achei esse conceito maravilhoso! 

Assinada pela arquiteta Júlia Marques, esta casa urbana na Barra da Tijuca (RJ), tem área externa com clima de residência de veraneio e ambientes internos sofisticados e aconchegantes.

Julia Marques assumiu o projeto desta casa, com 730m2, quando o imóvel ainda estava em construção. Com isso, conseguiu fazer as alterações necessárias na rede elétrica e hidráulica e trocar alguns revestimentos para adequar todos os cômodos da planta original (que foram mantidos) ao novo layout, desenhado sob medida para os novos proprietários: um casal de advogados, com um casal de filhos (uma menina de 8 anos e um menino 2 anos).

“Os clientes pediram duas adegas em casa, sendo uma no térreo, logo na entrada, e a outra no último pavimento. Outro pedido do casal foi transformar o cômodo do térreo, originalmente projetado para ser um home theater, em uma brinquedoteca para os filhos”, conta Júlia.

Quer ver e saber mais sobre esse projeto!? 
Vai lá no site.
Acesse: www.conexaodecor.com
Ou link na Bio 
Arquitetura: @juliamarques.arquitetura 
Fotografia: @luizaschreier.archphoto 
Produção visual: @tomcastrodesign /
Casa urbana com clima de casa de veraneio, para que os moradores se sintam de férias nas horas vagas, achei esse conceito maravilhoso! 

Assinada pela arquiteta Júlia Marques, esta casa urbana na Barra da Tijuca (RJ), tem área externa com clima de residência de veraneio e ambientes internos sofisticados e aconchegantes.

Julia Marques assumiu o projeto desta casa, com 730m2, quando o imóvel ainda estava em construção. Com isso, conseguiu fazer as alterações necessárias na rede elétrica e hidráulica e trocar alguns revestimentos para adequar todos os cômodos da planta original (que foram mantidos) ao novo layout, desenhado sob medida para os novos proprietários: um casal de advogados, com um casal de filhos (uma menina de 8 anos e um menino 2 anos).

“Os clientes pediram duas adegas em casa, sendo uma no térreo, logo na entrada, e a outra no último pavimento. Outro pedido do casal foi transformar o cômodo do térreo, originalmente projetado para ser um home theater, em uma brinquedoteca para os filhos”, conta Júlia.

Quer ver e saber mais sobre esse projeto!? 
Vai lá no site.
Acesse: www.conexaodecor.com
Ou link na Bio 
Arquitetura: @juliamarques.arquitetura 
Fotografia: @luizaschreier.archphoto 
Produção visual: @tomcastrodesign /
Casa urbana com clima de casa de veraneio, para que os moradores se sintam de férias nas horas vagas, achei esse conceito maravilhoso! 

Assinada pela arquiteta Júlia Marques, esta casa urbana na Barra da Tijuca (RJ), tem área externa com clima de residência de veraneio e ambientes internos sofisticados e aconchegantes.

Julia Marques assumiu o projeto desta casa, com 730m2, quando o imóvel ainda estava em construção. Com isso, conseguiu fazer as alterações necessárias na rede elétrica e hidráulica e trocar alguns revestimentos para adequar todos os cômodos da planta original (que foram mantidos) ao novo layout, desenhado sob medida para os novos proprietários: um casal de advogados, com um casal de filhos (uma menina de 8 anos e um menino 2 anos).

“Os clientes pediram duas adegas em casa, sendo uma no térreo, logo na entrada, e a outra no último pavimento. Outro pedido do casal foi transformar o cômodo do térreo, originalmente projetado para ser um home theater, em uma brinquedoteca para os filhos”, conta Júlia.

Quer ver e saber mais sobre esse projeto!? 
Vai lá no site.
Acesse: www.conexaodecor.com
Ou link na Bio 
Arquitetura: @juliamarques.arquitetura 
Fotografia: @luizaschreier.archphoto 
Produção visual: @tomcastrodesign /
Casa urbana com clima de casa de veraneio, para que os moradores se sintam de férias nas horas vagas, achei esse conceito maravilhoso! Assinada pela arquiteta Júlia Marques, esta casa urbana na Barra da Tijuca (RJ), tem área externa com clima de residência de veraneio e ambientes internos sofisticados e aconchegantes. Julia Marques assumiu o projeto desta casa, com 730m2, quando o imóvel ainda estava em construção. Com isso, conseguiu fazer as alterações necessárias na rede elétrica e hidráulica e trocar alguns revestimentos para adequar todos os cômodos da planta original (que foram mantidos) ao novo layout, desenhado sob medida para os novos proprietários: um casal de advogados, com um casal de filhos (uma menina de 8 anos e um menino 2 anos). “Os clientes pediram duas adegas em casa, sendo uma no térreo, logo na entrada, e a outra no último pavimento. Outro pedido do casal foi transformar o cômodo do térreo, originalmente projetado para ser um home theater, em uma brinquedoteca para os filhos”, conta Júlia. Quer ver e saber mais sobre esse projeto!? Vai lá no site. Acesse: www.conexaodecor.com Ou link na Bio Arquitetura: @juliamarques.arquitetura Fotografia: @luizaschreier.archphoto Produção visual: @tomcastrodesign /
6 dias ago
View on Instagram |
7/9
Tanta coisa para destacar nesse Décor lindo!

- Para começar…a mistura de estampas, o “mix and match” de craque. 

- Cabeceira de canto.
Às vezes, não tem solução, dependendo do espaço, a cama só cabe encostada na parede, mas podemos “tirar partido” desse layout com criatividade, como esse exemplo, cabendo inclusive duas.
Além de proteger a parede, a cabeceira de canto, ou também chamada de cabeceira dupla, decora, enfeita e transmite a sensação de aconchego.

- E a mesinha de apoio, perfeita para servir como mesa de cabeceira. 

Projeto de @cameron_ruppert_interiors - designer de interiores baseado em Washington DC. 

Fotografia: @stacyzaringoldberg
Styling: @kristihunter . 

Cameron comenta que seu estilo pode ser descrito como maximalista, deve ser por isso que eu me identifiquei! Adoro!
Tanta coisa para destacar nesse Décor lindo! - Para começar…a mistura de estampas, o “mix and match” de craque. - Cabeceira de canto. Às vezes, não tem solução, dependendo do espaço, a cama só cabe encostada na parede, mas podemos “tirar partido” desse layout com criatividade, como esse exemplo, cabendo inclusive duas. Além de proteger a parede, a cabeceira de canto, ou também chamada de cabeceira dupla, decora, enfeita e transmite a sensação de aconchego. - E a mesinha de apoio, perfeita para servir como mesa de cabeceira. Projeto de @cameron_ruppert_interiors - designer de interiores baseado em Washington DC. Fotografia: @stacyzaringoldberg Styling: @kristihunter . Cameron comenta que seu estilo pode ser descrito como maximalista, deve ser por isso que eu me identifiquei! Adoro!
1 semana ago
View on Instagram |
8/9
Roca escolhe São Paulo para a abertura do primeiro Roca Gallery das Américas.
Presente em países da Europa e Ásia, a empresa espanhola inaugura o Roca São Paulo Gallery, na capital paulista, para estimular o diálogo sobre arquitetura, design, inovação e sustentabilidade com a sociedade.
A arquiteta Fernanda Marques assina o projeto arquitetônico enquanto Alex Hanazaki idealiza o paisagismo do Roca São Paulo Gallery, criando uma linguagem contemporânea, única e fluída para um ponto tão movimentado da cidade de São Paulo.
Um conceito inovador para se relacionar com o mercado, com as pessoas e a cidade. Uma plataforma de conhecimento e um ponto de oxigenação arquitetônica, artística e cultural em meio à cidade. Situado em uma das avenidas mais movimentadas de São Paulo, o Roca São Paulo Gallery, inaugurado na última sexta-feira, dia 15 de setembro, na Avenida Brasil, passa a ser um espaço para discussões sobre o futuro, a inovação e as principais tendências do Brasil e do mundo no setor da arquitetura e design. Foi o maior prazer ser convidada pela marca para estar presente no evento, conhecer a Fernanda e gravar um pequeno depoimento, arrasta para o lado, e nos stories tem mais. 
Segundo Fernanda Marques, “o convite para projetar o Roca São Paulo Gallery representou uma grande honra e me impôs, de uma forma bastante positiva, uma série de responsabilidades. Significou a oportunidade de deixar minha marca em um projeto que invade a dimensão urbana combinando arqui- tetura, design, inovação e sustentabilidade e foi também uma forma de compartilhar minha visão criativa para um espaço significativo da cidade e contribuir para a promoção do conhecimento e do encontro de profissionais na minha área de atuação. Por tudo isso, me inspirou a continuar buscando a excelência em minha vida e carreira”.
Ao assinar o espaço, a arquiteta passa também a ser a segunda mulher a criar um Roca Gallery no mundo. Unindo seu nome ao de Zaha Hadid, que projetou o Roca London Gallery, Fernanda pontua que este fator torna o projeto ainda mais significativo para a sua carreira e reforça a importância da di- versidade e da inclusão profissional.
Roca escolhe São Paulo para a abertura do primeiro Roca Gallery das Américas.
Presente em países da Europa e Ásia, a empresa espanhola inaugura o Roca São Paulo Gallery, na capital paulista, para estimular o diálogo sobre arquitetura, design, inovação e sustentabilidade com a sociedade.
A arquiteta Fernanda Marques assina o projeto arquitetônico enquanto Alex Hanazaki idealiza o paisagismo do Roca São Paulo Gallery, criando uma linguagem contemporânea, única e fluída para um ponto tão movimentado da cidade de São Paulo.
Um conceito inovador para se relacionar com o mercado, com as pessoas e a cidade. Uma plataforma de conhecimento e um ponto de oxigenação arquitetônica, artística e cultural em meio à cidade. Situado em uma das avenidas mais movimentadas de São Paulo, o Roca São Paulo Gallery, inaugurado na última sexta-feira, dia 15 de setembro, na Avenida Brasil, passa a ser um espaço para discussões sobre o futuro, a inovação e as principais tendências do Brasil e do mundo no setor da arquitetura e design. Foi o maior prazer ser convidada pela marca para estar presente no evento, conhecer a Fernanda e gravar um pequeno depoimento, arrasta para o lado, e nos stories tem mais. 
Segundo Fernanda Marques, “o convite para projetar o Roca São Paulo Gallery representou uma grande honra e me impôs, de uma forma bastante positiva, uma série de responsabilidades. Significou a oportunidade de deixar minha marca em um projeto que invade a dimensão urbana combinando arqui- tetura, design, inovação e sustentabilidade e foi também uma forma de compartilhar minha visão criativa para um espaço significativo da cidade e contribuir para a promoção do conhecimento e do encontro de profissionais na minha área de atuação. Por tudo isso, me inspirou a continuar buscando a excelência em minha vida e carreira”.
Ao assinar o espaço, a arquiteta passa também a ser a segunda mulher a criar um Roca Gallery no mundo. Unindo seu nome ao de Zaha Hadid, que projetou o Roca London Gallery, Fernanda pontua que este fator torna o projeto ainda mais significativo para a sua carreira e reforça a importância da di- versidade e da inclusão profissional.
Roca escolhe São Paulo para a abertura do primeiro Roca Gallery das Américas. Presente em países da Europa e Ásia, a empresa espanhola inaugura o Roca São Paulo Gallery, na capital paulista, para estimular o diálogo sobre arquitetura, design, inovação e sustentabilidade com a sociedade. A arquiteta Fernanda Marques assina o projeto arquitetônico enquanto Alex Hanazaki idealiza o paisagismo do Roca São Paulo Gallery, criando uma linguagem contemporânea, única e fluída para um ponto tão movimentado da cidade de São Paulo. Um conceito inovador para se relacionar com o mercado, com as pessoas e a cidade. Uma plataforma de conhecimento e um ponto de oxigenação arquitetônica, artística e cultural em meio à cidade. Situado em uma das avenidas mais movimentadas de São Paulo, o Roca São Paulo Gallery, inaugurado na última sexta-feira, dia 15 de setembro, na Avenida Brasil, passa a ser um espaço para discussões sobre o futuro, a inovação e as principais tendências do Brasil e do mundo no setor da arquitetura e design. Foi o maior prazer ser convidada pela marca para estar presente no evento, conhecer a Fernanda e gravar um pequeno depoimento, arrasta para o lado, e nos stories tem mais. Segundo Fernanda Marques, “o convite para projetar o Roca São Paulo Gallery representou uma grande honra e me impôs, de uma forma bastante positiva, uma série de responsabilidades. Significou a oportunidade de deixar minha marca em um projeto que invade a dimensão urbana combinando arqui- tetura, design, inovação e sustentabilidade e foi também uma forma de compartilhar minha visão criativa para um espaço significativo da cidade e contribuir para a promoção do conhecimento e do encontro de profissionais na minha área de atuação. Por tudo isso, me inspirou a continuar buscando a excelência em minha vida e carreira”. Ao assinar o espaço, a arquiteta passa também a ser a segunda mulher a criar um Roca Gallery no mundo. Unindo seu nome ao de Zaha Hadid, que projetou o Roca London Gallery, Fernanda pontua que este fator torna o projeto ainda mais significativo para a sua carreira e reforça a importância da di- versidade e da inclusão profissional.
1 semana ago
View on Instagram |
9/9

Pinterest

Facebook