Numa fase triste, a designer Monica Carvalho foi passear no mato, literalmente, para desestressar. Estava em Minas e em suas andanças conheceu a Cida, uma catadora de lenha e ficou encantada com o que poderia ser aproveitado da natureza.

Nessa época ela ainda dava aulas de inglês para executivos, mas, ao retornar, achou por bem, em paralelo, tentar suas habilidades no artesanato.

É bom contar que antes da tristeza e do artesanato ela já garimpava Antiques American Junk, que vendia em bazares e faziam o maior sucesso.

Foi logo depois que, arrumando a casa da amiga que estava dando uma festa para comemorar seus (dela) 40 anos, deparou-se com a foto de um amigo dos moradores que chamou sua atenção. Era de um alemão, Klaus Schneider, que havia morado no Brasil nos anos 1960.

Acabaram se comunicando por fax – ainda era assim – e um ano depois Monica foi até lá para conhecê-lo. Como diriam os franceses, foi um coup de foudre! Tinham a mesma visão de mundo e gostavam de natureza. Nunca mais se largaram e já estão juntos há 20 anos.

Sementes de sucesso, artista plastica Monica Carvalho que usa sementes n seu trabalho. Foto da Monica e seu marido.

Foto: Regina Caracas

 

No Rio ele começou a produzir esculturas, móbiles e painéis em cedro fazendo uma dobradinha com ela no ateliê de Copacabana, no Bairro Peixoto.

“No começo eu trabalhava em São Conrado, numa casa com profissionais de várias áreas de decoração. Depois fui para outra casa no mesmo bairro, mas era muito úmido. Em seguida fui para o Horto, onde estive por mais de
cinco anos anos e agora me fixei aqui. Já completamos 10 anos” conta ela, que faz mil peripécias pelo Brasil afora.

Sementes de sucesso, artista plastica Monica Carvalho que usa sementes n seu trabalho. Foto de um móbili de madeira na parede e em cima da mesa esculturas

Foto: Sambacine

 

Sementes de sucesso, artista plastica Monica Carvalho que usa sementes no seu trabalho. Esculturas em madeira com formato redondo em faixas

Pitangas. Foto: Sambacine

Seu primeiro projeto- viagem foi através de um projeto da Pró-Natura na Guiana Inglesa onde existe uma mistura de culturas – negros e indianos onde desenvolveu com os ameríndios Macuches uma coleção de bordados e tear.

“Pensei que iria dormir numa rede mas acabei parando num resort de Bird Watchers chiquérrimo ao lado da aldeia, frequentado pelo Príncipe Charles.”

Sementes de sucesso, artista plastica Monica Carvalho que usa sementes no seu trabalho. Foto de uma mulher de costas segurando uma rede feita de madrepérolas

Painel Losango / Manto Jarina e Madrepérola. Foto: Edu Roly

Nem tudo, porém é  “primeira classe” .Em outro projeto, 5 by 20 da Coca-Cola, que durou 2 anos,usou o lixo da companhia para fazer uma coleção junto a comunidades produtivas de Parintins e do Rio Negro que foi comercializada pelo mundo desencadeando o empoderamento dos artesãos, gerando renda e perpetuando o patrimônio cultural do povo ribeirinho.

Sementes de sucesso, artista plastica Monica Carvalho que usa sementes no seu trabalho. Foto de um cacho de sementes pintadas de azul

Tira Capa Coco Azul. Foto: Dora Lima

Em alguns lugares fica nas próprias aldeias e, aí sim, dorme na rede como eles. E adora. Ela também trabalha com os Krahô no Tocantins ,com os Parakanã no Xingu e com os Yawanawa , no Acre. Com eles, está desenvolvendo uma coleção de cestos de açaí com fundo de casca ou cerâmica adornados com os Kinés, grafismos corporais pintados.
Super bem humorada ela enfrenta às vezes três dias de viagem pegando avião, caminhonete 4×4 e barco a motor em trechos que podem durar até dez horas.

Sementes de sucesso, artista plastica Monica Carvalho que usa sementes no seu trabalho. Foto da artista plástica com uma índia

Sementes de sucesso, artista plastica Monica Carvalho que usa sementes no seu trabalho. Foto de cestos coloridos

No começo Klaus ia comigo, mas agora prefere ficar no Rio. Inspirado pelas viagens, ele fez móbiles dos bichos da floresta, lindos.”

Sementes de sucesso, artista plastica Monica Carvalho que usa sementes no seu trabalho. Foto de um homem e frente a um mobili de madeira

Starbuck SP / Foto: Edu Roly

Sementes de sucesso, artista plastica Monica Carvalho que usa sementes no seu trabalho. Mobili em madeira

Diverso 1 / Foto: Jaime Acioli

Monica utiliza várias matérias primas: cipós,capins, jequitibá, jarina, açaí entre outras sementes que às vezes têm nomes impronunciáveis.

Sementes de sucesso, artista plastica Monica Carvalho que usa sementes no seu trabalho. Instalação com varias faixas do piso ao teto feitas com sementes

Exposição Origem Vegetal / CRAB

A designer vende seus produtos no MASP e na Dpot em São Paulo e no Rio procura fazer peças exclusivas para, entre outros, o hotel Fairmont, a loja Maria Manuela, Pagé e o Studio Grabowsky. Embora seus painéis de grandes formatos sejam uma grande tendência de seu trabalho, no momento o que faz muito sucesso são as vassourinhas, feitas de capins de várias espécies que vêm com uma tag explicativa de sua identidade e um “feiticinho” ensinando como varrer o mal da casa.

Sementes de sucesso, artista plastica Monica Carvalho que usa sementes no seu trabalho. Foto da artista plástica em frente a uma mesa com varias mini vassourinhas de cipo

Vassouras/ Foto: Dora Lima

“Arrematei também um lote de produtos de uma fábriqueta que fechou e estou preparando peças com argolas de chifre e bijuteria em bakelite, um produto vintage sintético pré- plástico”.

Sementes de sucesso, artista plastica Monica Carvalho que usa sementes no seu trabalho. Gargantilha preta com peças em osso

Gargantilha Tudo/ Foto: Jaime Acioli

Mas aguardem as novidades: assim que acabar a pandemia Monica vai lançar novas bolsas usando sementes e Kubas,teares orgânicos africanos.

CESTA DE PALHA

Cesta Krahô / Foto: Doria Lima

Suzete Aché

suzete.ache@conexaodecor.com

 

Conheça nosso Pinterest! Repleto de imagens para te inspirar.

Você já conhece nossas outras redes sociais?

Já segue a Conexão Décor?

Passa lá no nosso Instagram e Facebook e acompanhe as novidades.

comentários