A semana da Conexão Décor na CasaCor São Paulo 2019 – Parte IV

 

Fomos ver de perto a 33a. Edição da CasaCor São Paulo, que começou dia 28 de maio e acontece até o dia 04 de agosto de 2019.

O tema desse ano  é  o Planeta Casa  que entende o lar como o universo particular do indivíduo, no qual a sua essência está transcrita por todo o décor.

Três pilares essenciais para traduzir o tema nos seus espaços: afetividade, tecnologia e sustentabilidade.

A união disso tudo representará um lar perfeito para viver e expressar o amor pela vida, usufruindo das novas facilidades contemporâneas e respeitando o meio ambiente.

As interpretações para a ideia de casa como refúgio esbarram na subjetividade de cada profissional, de forma que os ambientes expressam um pouco do íntimo de cada um.

Nesse segundo post separamos :

 

Lite, a casa modular de Duda Porto

 Construída em apenas 40 dias, a construção é nômade e autossuficiente, prezando pelos conceitos de inovação e sustentabilidade.

 

Foto: Denilson Machado

 

Valorizar o essencial é o que procurou o arquiteto, urbanista e empreendedor carioca Duda Porto, do escritório Duda Porto Arquitetura, em sua casa Lite.

Em sua segunda participação na CasaCor SP, Duda projetou uma casa com 190 m² de área total, executada em apenas 40 dias.

É uma construção autossuficiente, modular e sustentável, de execução limpa e rápida.

A casa Lite nasceu da busca por menos excesso e mais essência. Acreditamos que a moradia é um ponto de encontro no movimento constante da vida. Um palco para a nossas relações com a natureza e com quem amamos”, afirma Duda.

 

Desenvolvido pelo profissional em 2013, o sistema Lite se baseia em uma arquitetura de planejamento e eficiência, em que cada detalhe é pensado para o melhor aproveitamento de material, transporte, integração entre o homem, a arquitetura e o espaço a seu redor.

 

A ideia é buscar um equilíbrio perfeito entre natureza e habitante, usando de tecnologias e linhas essenciais da arquitetura para criar um lar aconchegante e contemporâneo, com o mínimo impacto ambiental.

Apresentada como uma representação dessa ideia, a casa Lite traz um sistema modular que a torna nômade, podendo ser desmontada, transportada e remontada em qualquer lugar.

Foto: Denilson Machado

Com uma mente inquieta em busca novas soluções, Duda afirma que esse sistema surgiu como uma solução para um novo jeito de morar.

Hoje, nos voltamos um pouco para o passado, com a ideia do nomadismo. As casas devem se adaptar às diferentes etapas da vida, sendo essencialmente flexíveis, sustentáveis e móveis”, explica.

 

 

A casa Lite foi desenvolvida com a premissa de flexibilidade.

Sua planta compreende um quarto, mas pode agregar até quatro deles, dependendo do desejo e tamanho da família, além de permitir a expansão da cozinha.

A casa é toda feita com estrutura metálica, de steel frame, que dispensa a concretagem.

Isso tornou a obra limpa, com um baixo consumo de água e pouca emissão de poluentes.

 

O projeto compreende 120 m² de área interna e 70 m² de externa, resultando numa morada toda integrada, onde a disposição do mobiliário cuida de delimitar as funções da casa.

Sem barreiras, a casa é perfeita para comunhão e conversas entre amigos e familiares.

Os pisos são revestidos com carvalho da Parket e o forro é de madeira, um revestimento único que une todos os espaços e reafirma a ideia de integração e amplitude.

Em seu interior, móveis de design assinado, como os de Jader Almeida, além de peças de lojas como Dpot, Arquivo Contemporâneo e Collectania.

Tudo em tons neutros, passeando pelos claros e madeirados, compondo um lar rústico, mas ainda assim muito sofisticado.

O jantar conta com uma mesa para até dez pessoas e a cozinha é toda composta com mobiliário planejado da Ornare.

Para receber bem, conta com uma adega (Elettromec) e um pequeno bar.

A estante serve como divisória para a área que abrange o quarto e a lareira (LCZ) traz todo o aconchego para os dias frios.

 

Um pouco mais reservada, a área íntima tem parede de pedra natural (Pedra Lolinha) e a cabeceira (Ornare) aparece para trazer mais aconchego.

Ali, uma obra dramática da Galeria Lume desponta como ponto de cor em meio a um ambiente sóbrio, em tons de cinza, preto e off-white.

Foto: Denilson Machado

 

As grandes esquadrias e portas camarão com muxarabi permitem que o lar seja banhado por luz natural e emolduram o verde do paisagismo assinado pela Landscape.

Na área gourmet externa somos apresentados a mais um conceito modular.

Ela é composta apenas por três peças, todas desenhadas por Duda Porto: uma pia, um braseiro e um apoio com armário foram pensados para poderem ser movidos e compostos de outras formas, reconfigurando o ambiente. Ali, o deck de madeira (Monumental) conduz pelo caminho de pedras.

 

Desmontável, a casa Lite pode ser facilmente transportada para outros terrenos, caso seja o desejo da família – ideia que vai totalmente de encontro com o tema da mostra, Planeta Casa, que compreende o lar como um universo particular de cada indivíduo, onde as mudanças e conexões surgem e transformam o entorno e a comunidade.

Até mesmo a arquitetura da Lite é neutra, pensada para que o proprietário possa viver onde desejar – seja em um cenário urbano, de serra ou praia”, conta Duda Porto.

Exemplo disso é sua parede externa de still frame, revestida com pedra Miracema: detalhe charmoso do projeto, ela foi desenvolvida para ser revestida com produtos locais, adaptável de acordo com o destino da casa.

 Inteiramente alinhada com o tema da edição, a Lite traz uma arquitetura afetiva e sustentável, com uma obra limpa e com pouco gasto de água.

A casa conta ainda com sistema para captação de água pluvial e painéis solares da Vital, que são capazes de suprir boa parte da demanda energética.

Sua arquitetura privilegia a ventilação cruzada, diminuindo a necessidade de condicionadores de ar.

 

A sustentabilidade está no essencial. Quando deixamos de construir o que não precisamos, focamos a energia no que é verdadeiramente importante”, afirma Duda.

Apresentada durante a CASACOR, a Lite já conta com 20 unidades em negociação.

 

 

CASA MOYSÉS BY TRIART ARQUITETURA

Neste ano o trio vai além das tendências para interiores e explora a arquitetura em um ambiente com espaços integrados e bem aproveitados.

 

Triart Arquitetura  participa pela quarta vez da  CASACOR SP e pela primeira vez com uma construção, executada pela Wortsman, onde quiseram destacar a arquitetura e trabalharam com uma linguagem limpa de linhas retas, em referência ao modernismo.

Diante da correria do dia-a-dia nas grandes metrópoles, os arquitetos André Bacalov, Kika Mattos e Marcela Penteado projetaram um espaço pensando em um refúgio onde os moradores possam recarregar as energias.

Para isso, escolheram mobiliário e piso claro, contrastando com o preto que traz o estilo urbano sofisticado para o projeto, e trabalharam com a luz natural, que ao longo do dia faz um jogo de sombra e luz criando diferentes cenários.

Por ser uma casa feita para um morador real, todos os detalhes foram pensados com muito cuidado para trazer personalidade ao ambiente.

O enxoval, assinado pela Casa Moysés, foi desenvolvido com exclusividade para o espaço.

Alguns deles estão na confortável cama – desenhada pela Triart e desenvolvida pela Saccaro.

O lençol, duvet, porta travesseiros, mantas, edredom e almofadas fazem parte da coleção Living, e resgata a simplicidade do design atemporal traduzido em memórias e experiências.

As peças apresentam variadas gamas de tecidos nobres, como o linho, lã de baby alpaca e tricot.

No banheiro da suíte, com banheira e bancada de pedra clara da Brasigran e cuba preta Deca, as toalhas da Casa Moysés completam a ambientação.

 

O espaço dividido em living, área gourmet e suíte, surpreende logo na entrada com um grande pórtico de latão dourado, feito pela Firgal, que emoldura quase que todo o projeto.

 

No interior, os planejados são da Florense, e ganharam painéis laminados pretos.

O armário da suíte chama a atenção pelo toque especial dos arquitetos que trabalharam com uma estante revestida por uma pedra brasileira, onde ao abrir a porta de vidro ilumina toda a produção garimpada no Arnaldo Danemberg Antiquário, que segue os mesmos tons amarronzados da pedra.

No armário da cozinha, também tem bancada de pedra brasileira, esculpida pela Brasigran, porém em tom claro.

Além disso, a bancada tem nichos que deixam tudo à mão na hora do preparo das refeições.

O mobiliário com design clean e cores claras conversa com a arquitetura e parece terem nascido um para o outro.

A mesa de jantar assinada pelo designer Gustavo Dias, da loja Novo Ambiente, ganhou cadeiras Aspen da Saccaro, peças elegantes com estrutura em metal e concha estofada suave, atemporal e marcante.

 

O Sofá Argos conta com modulação que oferece inúmeras possibilidades – os módulos podem ser combinados de diversas maneiras ou usados de forma independente.

A mesa auxiliar Dafne, desenvolvida pelo Decoma Design para a Saccaro tem como diferencial o tampo, que foi  projetado  descentralizado.

Completando a decoração do living, poltrona Carteiro e mesa Pendurada da DeCarvalho Atelier, pufe preto da Codex Home, mantas da Casa Moysés e tapete da by Kamy.

banco  Fenda,  assinado  por  Guilherme  Wentz

 

Outro elemento bem explorado pelos arquitetos é a já conhecida biriba, da Hydrotech, porém aqui ela aparece com outra roupagem.

Os arquitetos pintaram de preto, usaram em alturas diferentes e além de revestirem alguns pontos do teto para a entrada de luz natural, aplicaram também nas paredes, o que deu um movimento orgânico ao projeto que quebra o modernismo da arquitetura e acompanha visitante por todo o percurso.

Assim como a biriba, outros elementos naturais são marcantes, como os cristais Legep, que além de completarem a decoração, possuem funções distintas que energizam os ambientes; o  Yellow Bamboo possui estrutura laminar e composição mineral e são associados à proteção, o Mármore Dolomítico tem papel de mediação entre as pessoas e o bom humor, além de ajuda a manter a lealdade à família e a felicidade.

Cristal Aurora Boreale Quartzito

 

As paredes foram revestidas com texturas distintas DA Textura & Cia, que contrapõem com a nobreza do latão e o rústico das biribas.

Em toda extensão do espaço ao fundo foi aplicado um espelho  que  logo  a  frente  recebe  o  paisagismo  marcante  assinado  pelo  Studio  Clariça  Lima Paisagismo, que trouxe o verde em folhagens de espécies tropicais.

“A procura pela conexão com a natureza  vem  crescendo  nos  últimos  anos.  Neste  projeto  pensamos  em  colocar  as  plantas contrapondo com a Jabuticabeira – que já fazia parte do Jockey Club – como um dos pontos centrais da decoração. Integração do verde com o ambiente traz leveza, paz e acolhimento”, conta Kika.

A paisagista conta que o espelho proposto pela Triart Arquitetura, além de ampliar o espaço, ajudou a dar mais volume as folhagens, criando uma atmosfera de pequena floresta. Para a fachada foi escolhido o Jasmin Manga, por ser uma planta ornamental e escultural.

 

Os arquitetos pensaram na casa para que os visitantes tenham uma verdadeira experiência sensorial inspirada  em  texturas  e  baseado  no  tema  da  mostra  deste  ano:  tecnologia,  afetividade  e sustentabilidade.

O  criativo  trio  mesclou  materiais  de  aspectos  diferentes,  trabalhou  com elementos naturais em acabamentos nunca vistos, trouxeram o latão, as pedras e a madeira – tudo para o mesmo espaço e de forma complementar e sofisticada – fugindo do lugar comum.

Parte das obras de artes do local ficaram por conta da Galeria Eduardo Fernandes e Lume. Foram escolhidos também a escultura do artista plástico brasileiro Artur Lescher, adquiridos na galeria Nara Roesler e a escultura de ferro do artista Raul Mourão, da Pena Cal Galeria de Arte.

No quarto há também obra de Nuno Ramos – acervo do artista.

A iluminação de toda a casa é assinada pela Luminata e as peças escolhidas são delicadas e contemporâneas.

Para a sala de jantar foram escolhidas duas luminárias desenvolvidas por artesões com redes trançadas.

Nomeadas como Macramei, as delicadas peças foram fabricadas pela Luxion Store.

Parte do piso escolhido foi o porcelanato Pietra di Tibur da Biancogres.

Com aparência de pedra natural, ele é fabricado com acabamento acetinado que remete a rochas extrusivas de origem vulcânica, com movimentos e camadas dificilmente encontradas nas rochas de extração.

O piso foi inserido no estilo paginação francesa, desenvolvido pela ColorMix.

Já o piso da cozinha foi revestido em vasta quantidade de pequenas pedras brancas, uma brincadeira dos arquitetos com textura, cor e material.

 

Olegário de Sá assina Cozy House na CASACOR São Paulo 2019

Espaço traz um clima sofisticado e acolhedor em um cenário contemporâneo

 

 

“A sensação de chegar e não querer mais sair de casa”, esse é o conceito apresentado pelo escritório Olegário de Sá no espaço Cozy House, para a CASACOR São Paulo, maior e mais importante mostra do segmento, que este ano leva como tema ‘Planeta Casa’ .

Com uma atmosfera acolhedora e distribuído em 100m², o ambiente todo integrado emprega elementos rústicos como madeira e pedras naturais, somadas à modernidade dos vidros estruturados, obras de arte contemporâneas e peças desenhadas em aço que se completam com delicadeza.

A fachada, preservada pelo patrimônio histórico, foi cuidadosamente revestida com vidro auto portante T2G, desconectada da estrutura do imóvel.

Na entrada, um espelho d’água em Quartzito Mykonos nacional, da Guidoni, executado pela Mont Blanc Mármores, confere uma arquitetura minimalista e contemporânea.

 

Com características de um grande Loft, a casa conta com pé-direito duplo revestido em carvalho americano, estrutura em tesouras aparentes, paredes em papel e madeira (Orlean), além de biombos em marcenaria, vidros estruturais como divisórias, automação e som de alta tecnologia, fazendo o rústico e o contemporâneo navegarem juntos em um espaço de acolhimento.

O piso, todo revestido em Quartzito Mykonos, exclusivo da Guidoni,  no acabamento escovado com execução da Mont Blanc Mármores, confere um ar rústico para o espaço.

 

Mobiliário contemporâneo e inédito da Ovoo, lançados para esta CASACOR, todos executados em tecidos, da Quaker nos pantones cinza, além de um tapete fragmentado da Casa Júlio trazem elegância ao décor.

Já a área gourmet, recebeu planejados da Dell Anno.

Na cozinha, destaque para a composição de azul e branco, nas formas combinadas de madeira Brancato, Lacca Monroe e vidro acidato Marine.

 

Nos detalhes, gavetas intivo combinadas com organizadores em madeira certificada, prateleiras translúcidas em vidro extraclear e portas de abertura em sistema push.

Da Natuzzi, uma linda cama italiana traz conforto e sofisticação.

Para finalizar, o arquiteto apostou em obras de arte impactantes de importantes galerias como Galeria Room8, Galeria AM e Luis Maluf, que destaca-se com a tela de Iuri Sarmento e esculturas de Jesse Thompson.

Sóbria, aconchegante e convidativa, a Cozy House é um deleite aos visitantes.

 

Serviço:

CASACOR São Paulo 2019
Data:
28 de maio a 04 de agosto de 2019
Horários:
Terça a sábado e feriados, das 12h às 21h. Domingo, das 12h às 20h.
Local:
Jockey Club de São Paulo – Av. Lineu de Paula Machado, 1075 – São Paulo/SP 05601-001

 

Veja nosso Pinterest que está cheio de idéias para vc se inspirar.

 

Celina Mello Franco

Liliane Abreu

TAG: CasaCor SP 2019