‘O tempo da cerâmica’

Uma das mais requisitadas ceramistas do país, Denise Stewart lança livro de arte com fotos de seu processo de criação e suas obras

  Seus desenhos são precisos e funcionais. Suas criações, peças utilitárias que vão da cozinha à mesa, objetos decorativos e esculturas, são feitas para durar a vida inteira.

O tempo da cerâmica’, livro de uma das mais requisitadas ceramistas do país, Denise Stewart. Jarras

A obra de Denise Stewart ilustra as páginas do livro de arte “O tempo da cerâmica”, que a ceramista – uma das mais requisitadas do país, que assina criações exclusivas para restaurantes como Zuka, Sushi Leblon, Togu e Gurumê – lança dia 30 de abril na Galeria da Gávea, no Rio; em breve em Lisboa; e no segundo semestre em São Paulo.

Com texto de abertura da jornalista e curadora de arquitetura, arte e design Clarissa Schneider e fotos de André Nazareth, o livro é dividido em cinco capítulos: “barro”, “cerâmica”, “objeto” e “encontro” e “Lia Siqueira por Denise Stewart”.

 

O tempo da cerâmica’, livro de uma das mais requisitadas ceramistas do país, Denise Stewart. Foto da ceramista e sua equipe

Denise Stwart e parte de sua equipe no atelie em São Cristóvão.

Nas 274 páginas, são apresentadas 168 fotos artísticas das etapas do processo de fabricação –  a matéria-prima, as ferramentas, o torneamento, as amostras de cores, o esmalte – e as peças, dentre jarras, bowls, panelas, pratos, xícaras e jarros de flor, ambientadas nas diversas situações em que são usadas.

O tempo da cerâmica’, livro de uma das mais requisitadas ceramistas do país, Denise Stewart. saladeiras azuis

O tempo da cerâmica’, livro de uma das mais requisitadas ceramistas do país, Denise Stewart. Vasos de flor branco

O tempo da cerâmica’, livro de uma das mais requisitadas ceramistas do país, Denise Stewart. Pratos e bowls

Denise diz que, para alguém como ela, que buscou a vida toda a harmonia das formas e o equilíbrio, entrar em contato com as imperfeições incontroláveis do processo de fazer cerâmica foi desafiador e maravilhoso:

“Quem é perfeccionista como eu entende o quanto é apaixonante entrar num universo onde a imperfeição se faz presente, onde os erros e acertos podem ser desfeitos com apenas um movimento. Não existem certezas para quem trabalha com barro – somente o desejo de chegar a algum lugar”.

O tempo da cerâmica’, livro de uma das mais requisitadas ceramistas do país, Denise Stewart. Bowls

Em seu texto de abertura, Clarissa Schneider destaca que a verdade do objeto de cerâmica, que não passa pelo molde ou pela máquina de reprodução em série, é a busca primordial de Denise Stewart:

“Denise gosta de fazer cerâmica para as pessoas. E o que a atrai é a natureza tátil da matéria-prima, combinada à sensação e ao som do barro em suas mãos, assim como as peculiaridades e anomalias decorrentes do processo de construção”, escreve.    

O tempo da cerâmica’, livro de uma das mais requisitadas ceramistas do país, Denise Stewart.

A arquiteta e designer Lia Siqueira, que desenhou as jarras produzidas pela ceramista escolhidas para ilustrar a capa do livro – e que, nas páginas, interagem com a areia, a água e as pedras, numa referência às substâncias das quais elas próprias são feitas –  fala sobre a amiga e parceira:

“O barro se torna forma e responde ao gestual de Denise em composições que exploram os motivos, a matéria opaca, o esmaltado e as formações escultóricas. Delicado diálogo de múltiplas combinações”, afirma Lia.

O tempo da cerâmica’, livro de uma das mais requisitadas ceramistas do país, Denise Stewart. Capa do livro

Capa do livro

 

 

Sobre Denise Stewart

A arte sempre esteve presente na vida de Denise. Desde pequena, ela gostava de desenhar e sentia prazer em buscar referências nas cores, formas e texturas. Tanto que nem se lembra bem porque acabou escolhendo cursar Direito.

Fato é que ela já estava com uma carreira de executiva encaminhada quando sentiu “que havia um tempo vazio dentro de si e que ele precisava ser preenchido por algo novo”. E lá se vão mais de 20 anos desde que a então advogada Denise Stewart, pós-graduada em marketing, começou a se transformar na mais requisitada ceramista do Rio de Janeiro.

O ano era 1998, era dia de final da Copa do Mundo e Denise recebia amigos servindo quitutes da comida baiana. Após a vitória de 3 a 0 da França sobre o Brasil, num gesto de carinho com os vizinhos franceses – o então cônsul da França no Brasil Denis Delbought e a consulesa Thereze Cremieix – Denise mandou mini acarajés. Eles adoraram tanto a gentileza que se juntaram à Denise e seus convidados ao redor da mesa. E se encantaram com suas cerâmicas, até então criadas como hobby.

No dia seguinte, Denise recebeu um convite do consulado francês para fazer uma exposição na Maison de France.

“Quase ninguém sabia que eu fazia cerâmica, mas a partir daquela exposição, que montei num tempo recorde, os elogios vieram e a coragem chegou”.

Depois disso, vieram centenas de projetos. O primeiro foi desenvolvido para o restaurante Zuka, no Leblon: na época, as donas encomendaram pratos de cerâmica para a estreia de um jovem chef, ainda desconhecido, mas promissor, que vinha de São Paulo – ninguém menos que Felipe Bronze. A partir daí, vieram Sushi Leblon, Origami, Togu, Salitre, Nori, Cevicheria Carioca, Brigite’s e, mais recentemente, o Gurumê, entre outros.

O tempo da cerâmica’, livro de uma das mais requisitadas ceramistas do país, Denise Stewart. Utilitários

A ceramista também fez parcerias muito felizes. A famosa linha Rex foi feita com a artista plástica Eduarda de Aquino, filha do pintor Angelo de Aquino, criador do personagem do cão Rex, que figurava assiduamente em suas obras. Com a estilista Isabela Capeto, Denise criou a colorida linha de vasos Flor. Já a arquiteta e designer Lia Siqueira desenhou as jarras que ilustram a capa do livro “O tempo da cerâmica”. Denise criou ainda peças sob encomenda para projetos de diversos arquitetos (Erick Figueira de Melo, Fernanda Pessoa de Queiroz e Paula Neder, entre outros), empresas e colecionadores individuais.

O tempo da cerâmica’, livro de uma das mais requisitadas ceramistas do país, Denise Stewart. Bowl linha rex

Linha Rex

Nesse meio tempo, participou de trabalhos sociais. No início dos anos 2000 e durante cerca de quatro anos, toda quarta-feira ia para Campo Grande ministrar oficinas profissionalizantes de cerâmica para meninas de baixa renda em situações de vulnerabilidade atendidas por um projeto social. A partir de 2005 e por cerca de três anos, desenvolveu um trabalho de equipe junto à AMICA (Associação das Crianças com Câncer), ensinando os pequenos em fase de tratamento a fazer cerâmica, como uma forma de terapia.

A inspiração para as criações, conta Denise, surgem da sua interação com o mundo: nas corridas pela manhã, nas caminhadas na praia, nas visitas a exposições, em viagens, em encontros com amigos.

“Não sento e decido ‘agora vou criar’. Já briguei muito comigo mesma porque queria fazer mais esculturas, mas sou muito utilitária. Adoro uma mesa bonita, bem arrumada, e fico extremamente feliz quando vejo minhas cerâmicas na casa das pessoas”, diz.

Na hora de dar forma às inspirações, Denise vai para seu ateliê, um galpão de três andares em São Cristóvão, onde trabalha com quatro funcionários – em períodos especiais, a equipe cresce.

Agora, ao lançar a publicação com fotos de seu processo de trabalho e de suas obras, ela conclui:

“Esse livro é uma forma de eternizar um trabalho de 20 anos de pesquisas e é o meu agradecimento a todos que enxergam o belo como eu. Até hoje é sempre com emoção que abro um forno e vejo o resultado final”.

O tempo da cerâmica

Denise Stewart | Editora Superbacana+

Lançamento Rio:

Hoje , dia 30/4, às 18h, na Galeria da Gávea (Rua Marquês de São Vicente, 432, Gávea – telefone: 2274-5200).

 

 

Conheça nosso Pinterest! Repleto de images para te inspirar.

Você já conhece nossas outras redes sociais?

Já segue o Conexão Décor? Passa lá no nosso Instagran e Facebook e acompanhe as novidades.

Celina Mello Franco

Liliane Abreu