Villa Olivo Todeschini, de João Armentano, exalta o jardim como parte integrante da casa na CASACOR São Paulo 2018

Sintonizado com o tema do ano, A Casa Viva, que valoriza o lar como um refúgio físico, mental e espiritual, o arquiteto João Armentano propõe a interação entre o jardim e a casa, de modo que o paisagismo, criado por Daniel Nunes, adentra praticamente todo o espaço, desde a entrada da casa, passando pelas janelas da cozinha e do living ao quarto.

 

Casa Cor SP 2018. Espaço de João Armentano. Hall de entrada .

Fotos: Lufe Gomes

 

Casa Cor SP 2018. Espaço de João Armentano. Hall de entrada .

Fotos: Lufe Gomes

 

Casa Cor SP 2018. Espaço de João Armentano. Cozinha com bancada em Dekton

Fotos: Lufe Gomes

 

Casa Cor SP 2018. Espaço de João Armentano. Cozinha.

Fotos: Lufe Gomes

 

Casa Cor SP 2018. Espaço de João Armentano. Detalhe cozinha da Todeschini

Fotos: Luff Gomes

 

Casa Cor SP 2018. Espaço de João Armentano. Sala de jantar com mesa oval de Marcio Kogan e cadeiras francesas.

Fotos: Luff Gomes

Na cozinha, da Todeschini, a composição matizada entre mesa oval, de madeira, de Márcio Kogan, e as cadeiras francesas dos anos 60 é digna de reverência.

Para finalizar as janelas de vidro novamente fazem a integração com o jardim externo, que exala aroma de alecrim e convive de forma esplêndida e harmoniosa com a área gourmet.

 

Casa Cor SP 2018. Espaço de João Armentano. Living.

Fotos: Lufe Gomes

 

Casa Cor SP 2018. Espaço de João Armentano. Entrada do living.

Fotos: Lufe Gomes

 

Espaço de João Armentano para a Casa Cor SP 2018. Esquadrias do piso ao teto integram o jardim ao ambiente.

Fotos: Lufe Gomes

 

No espaço de João Armentano para a Casa Cor SP 2018, uma oliveira de 300 anos, trazida do Uruguai e inserida na Casacor por intermédio de guindaste – transborda, imponentemente, no ambiente.

Fotos: Luff Gomes

No living, por meio de portas pivotantes de vidro, do piso ao teto, e das brises recortadas, executadas pela Todeschini, a grande protagonista do jardim – uma oliveira de 300 anos, trazida do Uruguai e inserida na Casacor por intermédio de guindaste – transborda, imponentemente, no ambiente.

Do lado oposto, um espelho externo como recurso de ampliação faz o visitante crer na existência de uma segunda árvore, tudo protegido por um painel de madeira carbonizada da Hydrotech, que devido à técnica japonesa Shou Sugi Ban, é livre de riscos.

Espaço de João Armentado para a Casa Cor SP 2018. Living com misturas de peças antigas e modernas.

Fotos: Luff Gomes

Na casa de 320 m², João Armentano convida à apreciação da mescla mais perfeita entre o antigo e o atual.

Em toda a dimensão, peças de design contemporâneo foram harmonizadas às relíquias garimpadas em antiquários, selecionadas a dedo.

Na luzente miscelânea de estilos, do lado “novo”, entre outras preciosidades, se destacam, no living, a mesa de centro de Jader Almeida, a poltrona Flag Halyard, com encosto e assento estruturados por 240 m de linho natural, de Hans J. Wegner.

No lounge, ao lado do living, onde está a estante preta executada pela Todeschini e assinada por João Armentano, estão a poltrona Wing , de silhueta afinada de Jader Almeida, a cadeira Thonet e a icônica mesa Arimelo, de madeira Jacarandá, de Sergio Rodrigues.

Ao oposto, está a mesa redonda Art Deco, com base de folha de ouro, o cavalo chinês de pedra, do século XVIII, a cabeça de Hermes de Praxiteles, talhada em madeira, do mesmo século, e a cabeça de Buda, da Dinastia Han.

Sofisticadas na medida exata, as peças estabelecem uma linguagem comum ao distribuírem-se sobre os 44 m² de um único tapete , da By Kamy,  a ponto de elementos garimpados, como os espadartes Xiphias Gladius, com base de ferro, serem confundidos com peças artísticas atuais.

No mais, todo o conjunto é abraçado pelo papel de parede Le Mineraux, lançamento da Orlean, e,  novamente,  pelo jardim.

Espaço de João Armentano para a Casa Cor SP 2018. Quarto com esquadrias abertas para o jardim.

Fotos: Luff Gomes

 

Marca registrada dos projetos que João Armentano desenvolve, a integração sutil de cada um dos ambientes da casa preserva a segmentação deles e a amplitude, como um todo.

Assim, estruturas leves e não inteiriças configuram espaços fechados e abertos, de maneira idêntica, e personalizados dentro de suas propostas e funções, a exemplo da saleta anexa ao dormitório.

Nela, o painel divisor que exalta a obra de Geraldo de Barros, pertencente ao acervo pessoal do proprietário da Zipper Galeria, Fabio Cimino, é, na verdade, um móvel, revestido por papel de parede, que dá suporte à TV camuflada sob vidros refletores.

De volta ao heterogêneo cenário artístico, a escultura Cumplicidade XX, com vigas de aço sobre vidro soprado, de Tulio Pinto, e o tríptico de telas de Paula Klein o completam.

 

Espaço de João Armentano para a Casa Cor 2018. Quarto com cama dossel e espelhos ao fundo.

Fotos: Lufe Gomes

 

Espaço de João Armentano na Casa Cor SP 2018. Quarto com cama dossel em estrutura preta , com esquadrias abertas para o jardim.

Fotos: Lufe Gomes

 

No quarto, a cama dossel, desenhada por Armentano, compõe com as generosas luminária de Gustavo Di Menno, a  cadeiras Thonet, e uma poltrona  de Flavio de Castro.

A presença do garimpo é marcada pela mesa retangular Art Deco, com gaveta e puxador de chifre, aqui, fazendo as vezes de criado-mudo.

 

Espaço de João Armentano na Casa Cor SP 2018. Banheiro moderno com chuveiro no teto e aberto .

Fotos: Lufe Gomes

 

Espaço de João Armentano na Casa Cor 2018. No banheiro , uma banheira esculpida e inserida em um nicho.

 

Espaço de João Armentano na Casa Cor SP 2018. Closet com lareira, armários abertos e carpete no piso.

Fotos: Lufe Gomes

 

Espaço de João Armentano na Casa Cor SP 2018. Closet com armários abertos, carpete no piso e aberto para o banheiro.

Fotos: Lufe Gomes

No banheiro  e no closet anexos, executados pela Todeschini, as atenções são voltadas para a banheira autoral esculpida em Dekton e para a lareira de mármore, do antiquário Anni Domini.

Celina Mello Franco, João Armentano e Liliane Abreu

Celina, João Armentano e Liliane

 

Celina Mello Franco

Liliane Abreu

TAG: João Armentano