Instituto Sergio Rodrigues lança livro que reúne

artigos e crônicas do mestre em revistas dos anos 50 e 60 

A publicação revela uma faceta pouco conhecida de Sergio Rodrigues, a de escritor, abordando também suas criações como arquiteto

Instituto Sergio Rodrigues lança, no início de abril, o livro bilíngue Fortuna Crítica | Sergio Rodrigues.

A obra, a primeira publicação independente do Instituto, é fruto de uma vasta pesquisa em seu acervo, com foco na produção intelectual produzida pelo próprio Sergio, que revela uma faceta pouco conhecida da sua personalidade: a de pensador e cronista.

Com número limitado de edições impressas, a versão digital do livro foi disponibilizada gratuitamente para download no site da instituição a partir do dia 31 de março.

A coletânea reúne textos selecionados, publicados nas revistas Módulo Senhor nas décadas de 50 e 60, em que Sergio se expressa com descontração e informalidade.

Ele começou a escrever para a Módulo em 1958 – especializada em arquitetura e artes plásticas, a revista contava com ninguém menos que Oscar Niemeyer como diretor-responsável.

Nela, Sergio traça alguns caminhos que marcaram o surgimento de uma reflexão conceitual inovadora na junção de arquitetura e de design.

Alguns anos mais tarde, o designer e arquiteto foi convidado a contribuir regularmente para a Senhor, periódico que reunia os maiores nomes da cena cultural daquela época, onde teve o desafio de atrair o interesse do público masculino, através de crônicas bem-humoradas, para a arquitetura de interiores – expressão que Sérgio preferia, por considerar mais abrangente que o termo decoração.

livro de sergio rodrigues

Croqui de Sergio Rodrigues publicado na revista Senhor, julho de 1962

 

A obra tem curadoria de Afonso Luz, membro do Conselho-Curador do Instituto, filósofo e crítico de arte, que também assumiu a tarefa de contextualizar o recorte de tempo para a composição do livro, apresentando referências, notas e ensaios críticos, que acrescentam uma visão atualizada sobre o alcance das crônicas de Sérgio Rodrigues e o apresenta como uma figura que vai além do modernismo, sendo de grande importância no cenário cultural do Brasil.

Já a apresentação ficou a cargo de Fernando Mendes, designer e presidente da instituição.

O volume traz ainda fotografias históricas e reproduções de croquis de mobiliário e arquitetura de interiores de Sergio Rodrigues, publicados nas respectivas revistas, que são sinalizados com a localização dos arquivos originais dentro do Instituto Sergio Rodrigues e abertos para consulta pública.

A expressão “Fortuna Crítica”, aliás, foi escolhida por fazer jus ao livro: é um termo acadêmico para a compilação de textos críticos de terceiros ou do próprio autor sobre sua obra.

cronica do livro de sergio rodrigues

Artigo de Sergio Rodrigues para a revista Módulo, de dezembro de 1958, sobre “Tendência do móvel moderno”, ilustrado com fotos de móveis assinados por ele.

 

Além dos textos, o livro apresenta encartado um fac-símile do catálogo da exposição que Sergio Rodrigues fez no Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro em 1960, chamada “Casa individual pré-fabricada”, em que apresentou um dispositivo habitacional flexível e de livre composição espacial – uma ideia revolucionária para a época -, que deveria ser customizado pelo morador.

Com texto crítico do jornalista e crítico de arte Mario Pedrosa e projeto gráfico do designer Goebel Weyne, figuras expoentes à época, o formato quadrado do catálogo histórico serviu de base para a versão impressa do livro Fortuna Crítica | Sergio Rodrigues.

 

livro de sergio rodrigues

Livro Fortuna Crítica | Sergio Rodrigues e o fac-símile do catálogo da exposição “Casa individual pré-fabricada”, apresentada em 1960 no Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro.

Segundo Fernando Mendes, o propósito da publicação é estimular diversas ações institucionais ligadas à difusão e à compreensão da obra de Sergio: “trata-se de alguém que nos deixa um legado muito maior que o do designer elogiado e premiado como criador da poltrona Mole”.

livro de sergio rodrigues

Acima, a casa Modular, projeto de Sergio Rodrigues.

 

SERVIÇO:

Fortuna Crítica | Sergio Rodrigues

Realização: Ministério da Cultura

Patrocínio: Itaú

Apoio: Itaú Cultural

Organização: Instituto Sergio Rodrigues

Curadoria: Afonso Luz

Design visual: Sonia Barreto

Bilíngue – português/inglês

341 páginas

Preço: R$100 – disponível na sede do Instituto Sergio Rodrigues e nas livrarias Blooks, do Rio de Janeiro e São Paulo.

Download gratuito do livro em PDF no site:

www.institutosergiorodrigues.com.br

 

Celina Mello Franco

Liliane Abreu

TAG: SERGIO RODRIGUES

comentários