Será que você já conhece ou ouviu falar em decoração no estilo kitsch?

Esse nome serve para denominar um estilo de decoração bem extravagante, questionado na arquitetura e na decoração, definido pelo exagero, o uso excessivo de elementos decorativos e cores vibrantes nos ambientes, mas que pode ser bastante divertido quando bem utilizado.

Esqueça os pinguins em cima da geladeira, os flamingos de louça no jardim ou as flores de plástico, o estilo kitsch evoluiu para muito além desses objetos de espírito de complacência e supressão do senso crítico.

movel-palito

O termo vem do alemão verkitschen que, traduzido, significa sentimentalizar, já que esse estilo nasceu na época da industrialização, com a produção em massa, quando surgiu também a cultura de massa. A produção cultural em grande quantidade era feita para um grande público, mas sem muita qualidade.

O Kitsch surgiu bem na época em que se iniciou o consumo exagerado, a chamada alienação e banalização cultural.

Veja como os mestres do design e do bom gosto releem, usam e abusam desse estilo, encarando toda a mistura de cores e padrões com total irreverência:

 

O banco de jardim Attila e as luminárias Gun Lamps, de Phillipe Starck

O banco de jardim Attila e as luminárias Gun Lamps, de Philippe Starck

 

Poltrona Banquete, dos Irmãos Campana

Poltrona Banquete, dos Irmãos Campana

 

The Louis in extremis -de Geoffrey Baradfield -em homenagem-a Alexander McQueen

The Louis in extremis -de Geoffrey Baradfield -em homenagem-a Alexander McQueen

 

 

geladeiras Kitsch de Dolce&Gabbana

Geladeiras SMEG, por Dolce & Gabbana

 

sofa azul com borboletas

Sofá Grand Dame por Christian Lacroix para Designers Guild

 

christian-lacroix para designers guild

Tecidos de Christian Lacroix para Designers Guild

 

green-room-by-tory-burch

Sala verde por Tory Burch

 

O designer Jeff Andrews fez esse ambiente para a casa de Kourtney Kardashinan

O designer Jeff Andrews fez esse ambiente para a casa de Kourtney Kardashian

 

Os artifícios revelados nos produtos kitsch, são geralmente confeccionados em novos materiais que são representados, por exemplo, a madeira pintada imitando mármore, estátuas e objetos com texturas representadas diferente do material original.

A regra é que se utilize matéria-prima considerada inferior e barata dissimulando-a para que pareça nobre, ou ao contrário, como esse ambiente dos Irmãos Campana: na parede, imitação de restos de madeira e nas poltronas Leather Works, onde o couro faz o papel de retalhos.

Irmãos Campana para New Hotel em Atenas, na Grécia.

Irmãos Campana para New Hotel em Atenas, na Grécia.

 

Grand Zurich Hotel, por Marcel Wanders

Grand Zurich Hotel, por Marcel Wanders

 

A árvore de John Galliano para o Claridge Hotel em Londres

A árvore de Natal de John Galliano para o Claridge Hotel, em Londres

 

A decoração de Natal de Jeff Leatham para o Hotel George V, em Paris

A decoração de Natal de Jeff Leatham para o Hotel George V, em Paris

 

hotel-palazzo-versace-dubai

Palazzo Versace, em Dubai

 Longe da funcionalidade, as produções kitsch são representadas pelo caráter decorativo, sincrético com elementos retirados de diferentes escolas e artistas.

o hotel de luxo Byblos Art, em Verona, na Itália, que celebra 10 anos de existência este ano. A decoração de hoje contracena com a arquitetura neoclássica e não deixa nada a desejar em personalidade e charme.

o hotel de luxo Byblos Art, em Verona, na Itália, que celebra 10 anos de existência este ano. A decoração de hoje contracena com a arquitetura neoclássica e não deixa nada a desejar em personalidade e charme.

 

hotel-luxo-verona-italia-kitsch-pop-classico-7

O projeto de interiores é do designer Alessandro Mendini, que trabalhou com formas geométricas em móveis criados por outros gigantes do design, como Ron Arad, Eero Saarinen e astro Philippe Starck.

hotel-luxo-verona-italia-kitsch-pop-classico-10

 

O que achou? Muita informação? Gosto duvidoso?

Pois é, por isso abrimos a matéria chamando o estilo Kitsch de controverso.

Veja mais imagens kitsch no nosso Pinterest.

 

Liliane Abreu

Tags: kitsch