Quando visitamos a Thereza Duarte, para conhecer a Suspiro Art, além de ficar encantada com a arquitetura do seu apto, outra coisa me chamou a atenção… Um pequeno arranjo de plantas, na mesa de centro.

Sem vaso, as raízes estavam envoltas numa “bolinha” de terra, algo misterioso, aparentemente simples, mas muito delicado.

“São meus kokedamas!”, disse a Thereza. “Eu que faço…”

 

Depois da visita, fiquei com aquilo na cabeça. Adoro plantas, e fui correndo pesquisar.

Kokedama quer dizer ” bola de musgo”.

É uma técnica japonesa que transforma plantas simples em lindos arranjos ornamentais.

 

Kokedama da Thereza

Kokedama da Thereza

 

Quer aprender? Então mãos na massa!!!

  • Separe um raminho da planta escolhida, e retire o máximo da terra sem agredir a raiz.

 

  • Pegue uma porção pequena de Musgo Sphagnum, molhe bem, envolva a raiz, e amarre com uma linha qualquer, como um barbante. Esse musgo absorve muita umidade, e é ele que vai hidratar a raiz da sua planta.

 

  • Junte 3 partes de turfa (terra substrato) + 1 parte de akadama ( substrato para bonsai). Molhe, e faça uma “lama ” pra envolver a bolinha de musgo. Forme uma bolota de terra, proporcional ao tamanho da planta.

 

  • Finalmente, use musgo vivo pro acabamento de fora. Faça uma “caminha”, envolva a bola de terra, e vá amarrando tudo, como um novelo de lã. No começo fica meio estranho, mas você vai pegando o jeito… Confie. Outra opção é usar fibra de côco em vez do musgo. Também fica legal. Serve pra segurar a terra, e dar o acabamento.

 

Kokedama de Marilia Arantes

Esses são meus primeiros! Hoje já estão com dois meses e muito saudáveis!

 

  • Pra fazer essa amarração, você pode usar uma infinidade de materiais, vai depender da sua criatividade…   Fio de nylon, arame, barbante, fio de algodão , sisal cru, linhas coloridas!!!

 

Kokedama com linhas coloridas

Você pode usar linhas coloridas como essas!

 

  • Para kokedama de orquídea ou bromélias, em vez do musgo na raiz, use um pouco de fibra de côco com pedrinha, tipo brita pequena, ou casca de pinus que vem na própria muda quando compra, ou pedacinhos de isopor – servem pra aerar.

 

kokedamas pendurados

Parece decoração profissional pra evento!!

 

  • Feche com fio e dê o acabamento com musgo verde/vivo. Essas plantas gostam de muita água, chuva, mas não podem ficar encharcadas, tem que escorrer..

 

Kokedama de orquidea

Essa orquídea eu não conhecia… tentei, achei linda, mas só durou umas duas semanas…

 

  • Pra kokedama de suculentas: não use o musgo sphagum dentro porque ele retém muita água. São a família dos cactos, plantas do deserto, certo? Apenas misture areia ao substrato pra fazer a bolinha de barro direto em volta da raiz. Cobre com musgo verde, e amarra.

 

Suculenta no kokedama da wabi-sabi, no RJ.

Suculenta no kokedama da wabi-sabi, no RJ.

 

  • Você pode escolher mudinhas pequenas: renda portuguesa, mini palmeira, espada de São Jorge, mini antúrio, árvore da felicidade… Ou pode se arriscar com as maiores: samambaia, chifre de veado, antúrio, espada de São Jorge, costela de Adão, maranta, ficus… Hera e peperomia são pendentes, dão arranjos muito charmosos!
Kokedama Hera da wabi-sabi, no RJ.

Hera da Wabi-Sabi, no RJ.

 

  • Não se esqueça de que tem plantas que gostam de sol, mas outras não. Umas gostam de muita água, outras nem tanto…Pesquise de acordo com o lugar onde pretende colocar seu kokedama.

 

suportes para kokedama da Wabi-Sabi

Os suportes variam com a sua imaginação! Da Wabi-Sabi, no RJ.

 

  • Molhe uma vez por semana mergulhando a bola na água… E deixe escorrer. Mas lembre que não tem receita… A gente tem que sentir a planta, ter atenção pra perceber se está sendo pouco ou muito. Dependendo da espécie,  borrife um pouco de água. Gosto de tocar pra ver se está úmida.

 

suporte de orquidea para kokedama

Orquídea maravilhosa… e o suporte?? Uma escultura viva!!

 

Foi então que descobri que aquela  “jabuticabeira flutuante” de 1,60m de altura na CasaCor SP 2016 era um super kokedama!!

“Ao dar protagonismo a uma jabuticabeira, desejei fazer com que quem visitasse o espaço parasse por um minuto e pensasse no papel das árvores para a nossa vida, e em como devemos preservá-las. A decoração também pode conscientizar, e isso é o que esse pé de jabuticaba faz: despertar no visitante a preocupação com o meio ambiente”, disse o arquiteto Nildo José.

Em entrevista à Gazeta do Povo, a designer floral Aline Matsumoto, responsável pela execução, explica que nem mesmo ela sabia com segurança como a jabuticabeira iria reagir, já que a técnica é, geralmente, aplicada em plantas de pequeno porte. Foi uma experiência.

Além disso, no caso da Casa Cor São Paulo, a quantidade de pessoas caminhando ao redor poderia criar algum tipo de resposta negativa da planta.

“Mas foi justamente o contrário: ela reagiu muito bem à técnica e ao lugar, não perdeu viço. Além dos cuidados diários, isso também foi proporcionado pela energia boa dos visitantes. Acredito muito nisso, que a planta sente o ambiente ao redor”, reflete.

Entre os cuidados durante a Casa Cor São Paulo, estavam o posicionamento da planta, levando em conta iluminação e aeração adequadas, e a rega – que, consistia em borrifar, todos os dias, até 1,5 litro de água. A atividade era sempre feita à noite, depois que a mostra fechava aos visitantes, porque era necessário deixar um prato embaixo da estrutura para que o excesso escorresse.

Finalizado o evento, foi feita uma adubação com partículas de nutrientes.”

Kokedama da CasaCor

Kokedama na CasaCor

Plantas trazem vida aos ambientes de casa ou do trabalho!

Está esperando o quê?

 

Veja mais imagens no nosso Pinterest.

 

Marília Arantes.

 

Tag: Kokedama